sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Tags: ,

«Ocupem o mundo às 11:11:11 do dia 11/11/11»

Protesto internacional de indignados está a ser convocado através das redes sociais

Dezenas de acções de protesto, entre manifestações, ocupações e até «flash mobs» estão marcadas para esta sexta-feira em várias cidades do planeta, num protesto que está a ser convocado através das redes sociais.

O protesto global está a ser convocado por pelo menos três das mais conhecidas organizações e movimentos criados nos últimos meses, nomeadamente o espanhol «Democracia Real Já», o internacional «anonymous» e o norte-americano «Occupy Wall Street».

«Ocupem as ruas, ocupem o mundo às 11:11:11 do dia 11/11/11» é o lema do protesto que será assinalado de diversas formas nas ruas de cidades dos cinco continentes, entre elas as cidades portuguesas de Lisboa, Porto, Coimbra, Aveiro e Ponta Delgada.

Dezenas de eventos estão a ser convocados através das redes sociais «Facebook» e «Twitter» bem como de vários blogs e outras páginas associadas ao movimento de indignados que nos últimos meses tem surgido em vários pontos do planeta.

Uma das páginas portuguesas que promove as concentrações de hoje pede o envio de uma carta a vários governantes portugueses para criticar o Orçamento de Estado para o próximo ano e os planos de privatizações em curso.

Nos vários eventos previstos para hoje inclui-se também uma acção online do grupo «anonymous» - que tem sido responsável por ataques cibernéticos nos últimos meses, incluindo a sites como os das empresas Visa e Mastercard.

Está igualmente a decorrer um outro protesto, conhecido como «Occupy Youtube 11:11» que pretende uma publicação em massa de vídeos de protesto associados com as manifestações.

Em Londres, por exemplo, está convocada a «noite das mil máscaras anonymous» em frente à catedral de S. Paulo, onde se mantém há semanas um acampamento de activistas.

Em Barcelona terá lugar uma «flash mob de meditação», que decorre na Praça do Rei e que funcionará como antecâmara para manifestações nacionais no domingo, em que o movimento dos «indignados» pretende deixar claras as suas mensagens antes das eleições de 20 de Novembro.