domingo, 12 de janeiro de 2014

Tags: ,

Quem é a mulher estampada nas cédulas do real?


Nós lidamos com o dinheiro constantemente, todos os dias as notas vão e vem, sendo adquiridas como fruto de nosso trabalho e utilizadas na compra de bens, produtos e serviços. Muitas vezes as pessoas não se perguntam o porquê das coisas, mas devemos sempre ter em mente que em tudo há uma razão e um motivo. Quem nunca se perguntou quem é essa misteriosa mulher estampada em nossas notas. Eu mesmo já me perguntei inúmeras vezes.


Após sucessivas trocas monetárias (réis, cruzeiro, cruzeiro novo, cruzado, cruzado novo) o Brasil adotou o Real em 01 de julho de 1994. A moeda foi implantada no mandato do presidente Itamar Franco, sob o comando de Fernando Henrique Cardoso. O nome “Real” foi escolhido por fazer referência à primeira moeda do Brasil, os “Réis”, e principalmente por trazer um sentido de realidade, ou seja, uma moeda que demonstra o real valor da unidade.

E o nome da tal mulher é ‘’Marianne’’. Esta mulher representa a razão, a nação, a pátria e principalmente as virtudes da república.


A origem do nome é um pouco incerta, mas muitos dizem que se trata da junção dos dois nomes femininos mais comuns na França: Mari e Anne. Sendo assim, Marianne se tornou a Efígie da república. Efígie significa alegoria, ou símbolo.

Na antiguidade era comum representar ideais, fenômenos e entidades abstratas, em deuses, deusas e personificações alegóricas, esta prática foi menos comum na idade média, mas ressurgiu durante o renascimento.

Historiadores dizem que a razão pela qual foi escolhida uma mulher para representar a república, foi que uma alegoria feminina simbolizava uma ruptura com o antigo regime autocrático chefiado por homens.

Chamada por uns de “Senhora da Liberdade” e por outros de ‘’Senhora da Maçonaria’’.

Marianne e a Estátua da Liberdade

Por falar em simbolismo, a Estátua da Liberdade — localizada em Nova York —, como você deve saber, foi um presente da França aos EUA em comemoração ao centenário da assinatura da Declaração da Independência. A estátua foi produzida pelo escultor francês (e maçom) Frédréric Auguste Bartholdi, trata-se de uma versão maçônica de Marianne.

Mas voltando ao assunto das cédulas, se você observar a nota de US$ 1 com um pouco mais de cuidado, vai encontrar na face reversa o famoso “olho que tudo vê”, mais um famoso símbolo da maçonaria que todos os dias passam pelas mãos de milhões de pessoas, assim como a moça das notas de real.


Via: PlugCitário


Leia também: 

13 Pérolas da Dilma em 2014 que vão te deixar pasmo