quinta-feira, 6 de março de 2014

Tags: ,

Adão e Eva eram inocentes, Raciocine!


Gênesis, o primeiro livro da Bíblia, diz que Deus castigou Adão e Eva porque comeram do fruto da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Essa é mais uma contradição bíblica.

Deus determinou que Adão não experimentasse o fruto, o que não faz sentido porque a criatura, até então, não tinha o discernimento para fazer qualquer juízo de valor. 

Pois é óbvio que, antes comerem o fruto,  Adão e Eva não podiam compreender que obedecer a Deus era o “bem” e desobedecer, o “mal”. Para eles, a desobediência não tinha nenhum significado em si, nem de certo nem de errado.

Está em Gênesis 3: 17-19: E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás


O enredo dessa história é uma ofensa à inteligência, porque a Bíblia também acentua que Adão e Eva não tinham sido imbuídos por Deus do conceito de certo e errado, até o momento em que Gênesis diz que, ao comerem do fruto, “os olhos de ambos se abriram”. Foi então que os dois tiveram vergonha de estarem nus. 

A desobediência por parte de criaturas para as quais não havia tal conceito e a punição de um Deus que não teve a grandeza do perdão compõem uma historinha sem sentido e mesquinha. Mas é ela que dá origem ao chamado “pecado original”, que recai como maldição sobre todos os descendentes de Adão e Eva, com exceção, segundo a crença, da Virgem Maria.

A moralidade divina é muito estranha.