quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Tags: ,

Bill Gates experimenta água extraída de fezes humanas

 Bill Gates, co-fundador da Microsoft, foi conferir como funciona o Omniprocessor em novembro do ano passado. Ele é uma máquina que recebe ajuda financeira da Fundação Gates. A função do Omniprocessor é bem curiosa: ele usa fezes humanas para extrair água, energia e cinzas.

O principal objetivo da tecnologia é melhorar as condições sanitárias de países pobres. De quebra, a máquina é capaz de produzir água potável para locais que tenham problemas com isso.

Um post no site Gate’s Notes e um vídeo publicado em seu canal do YouTube (no final deste texto) recentemente mostram a visita de Gates e o funcionamento da máquina.
O Omniprocessor precisa que fezes sejam inseridas para que ele funcione. A primeira etapa ferve as fezes – o que faz com que a água presente evapore e depois seja limpa para que possa ser consumida.
“A água tem o mesmo gosto de qualquer outra que eu tenha tomado de uma garrafa. E após estudar a engenharia por trás da máquina, eu beberia com felicidade aquela água todo dia”, escreve Gates no texto.
As fezes secas passam então por um processo de queima a 1.000 graus Celsius que posteriormente gera eletricidade. A energia pode ser vendida pelos responsáveis pelo Omniprocessor.
“Ao menos dois bilhões de pessoas usam latrinas que não são drenadas apropriadamente. Outras simplesmente defecam em locais abertos. As fezes contaminam água potável de milhões de pessoas com consequências horríveis: doenças causadas por más condições sanitárias matam 700 mil crianças todos os anos”, explica Gates.
A máquina foi criada e está em desenvolvimento pela empresa Janicki Bioenergy. Ela será aplicada em um projeto piloto no Senegal.
Assista abaixo ao vídeo, em inglês, de Gates conhecendo o Omniprocessor.