quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Tags: , ,

Confira alguns fatos curiosos sobre Nikola Tesla!


Nikola Tesla é conhecido hoje como um dos maiores inventores da história, mas as excentricidades do cientista intrépido tornaram-se tão lendárias como as suas descobertas pioneiras no campo da eletricidade.

(10 de julho) marca-se o 158º aniversário do nascimento de Tesla e para celebrar a ocasião, investigamos o legado de Tesla e o culto da personalidade que se desenvolveu em torno do inventor nos anos após sua morte.

Embora Tesla detenha 112 patentes nos Estados Unidos, ele é mais famoso por ajudar a desenvolver o moderno sistema de corrente alternada (AC) de energia elétrica. O inventor morreu pobre e em relativa obscuridade a 7 de janeiro de 1943, aos 86 anos.

A descomunal e peculiar personalidade de Tesla, juntamente com alguns das suas mais distantes ideias - como as suas experiências para o desenvolvimento de uma arma de partículas, ou raio da morte - deram-lhe uma reputação entre o "génio criativo" e o "cientista louco".

Mas enquanto alguns consideram-no como o verdadeiro pai da eletricidade, outros enfatizam mais a recordação das peculiaridades de Tesla do que propriamente as suas realizações. Aqui estão alguns dos fatos mais estranhos sobre Tesla.

Tesla raramente dormia, e alegou que nunca cochilava por mais de duas horas. O inventor também disse que já trabalhou durante 84 horas seguidas sem descanso. Mais tarde na sua vida, Tesla frequentou parques em Nova York, muitas vezes resgatando pombos feridos.

Tesla era vegetariano, mas eventualmente limitou-se a uma dieta peculiar de apenas leite, mel, pão e sumos de vegetais. Mais tarde na vida, ele foi consumido por uma aversão extrema por germes, e só comia alimentos que eram cozidos.

Tesla supostamente tinha uma memória fotográfica, e poderia memorizar livros inteiros. De igual forma, o inventor afirmou que espremer repetidamente os dedos dos pés o ajudava a estimular as células do cérebro.

Na verdade, Tesla fazia exercícios no dedo do pé todas as noites, 100 vezes para cada pé. Tesla passou décadas em Nova York e para comemorar a sua conexão com a Big Apple, a interseção da 40th Street e Sixth Avenue, em Manhattan foi chamada de "Nikola Tesla Corner".

Uma placa em homenagem Tesla também podem ser encontradas na fachada do New Yorker Hotel, onde o inventor morreu, no quarto 3327 a 7 de janeiro de 1943.

Uma máscara de morte foi encomendada após um médico legista examinar o corpo. A máscara está em exibição no museu Nikola Tesla em Belgrado, Sérvia. [Livescience]