terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Tags: ,

Escassez de produtos de higiene força turistas a levarem papel higiênico e sabonete à Venezuela

Nesta 35ª edição da Feira Internacional do Turismo, em Madri, a Rede Venezuelana de Turismo (a estatal Venetur) fechou negócios de mais de US$ 1,5 milhão, segundo o vice-ministro do setor internacional, Emilio Álvarez, e os empresários acertaram pelo menos 150 intenções de negócios com a Europa. No entanto, enquanto o governo divulgava o país como um atraente destino turístico, a escassez de alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza vem minando a qualidade dos serviços de hotéis, pousadas, restaurante e outras operações.
Presidente do Conselho Superior de Turismo, Ricardo Cusanno indicou que as dificuldades para conseguir artigos de primeira necessidade obrigou, em dezembro, que administradores de hotéis e pousadas pedissem a hóspedes que levassem seus próprios papéis higiênicos, xampu e sabonetes.
Os problemas de escassez atingiram principalmente o Leste do país e regiões nos Andes. Carla Brandani, presidente da Associação de Hotéis do estado de Anzoátegui, admitiu que a qualidade do serviço tem caído por conta da falta de insumos.
— O setor hoteleiro faz mágica para dar as condições necessárias de hospedagem ao público — aponta ela, que mostra um aumento de cerca de 80% nos preços de produtos básicos no país.