quinta-feira, 12 de março de 2015

Tags: ,

Richard Dawkins: O estado precisa ‘proteger’ as crianças da religião

De acordo com o popular escritor ateu Richard Dawkins, o governo precisa proteger as crianças das concepções religiosas de seus próprios pais.Seu parceiro de palestras foi além e comparou o fato de os pais transmitirem aos filhos suas concepções religiosas com o negar a elas tratamento médico.
Em uma entrevista feita antes de um discurso no Trinity College em Dublin, Irlanda, na semana passada, Dawkins disse à mídia que os pais têm muita influência na educação de seus filhos, especialmente quando se trata de religião.
“Há um ato de equilíbrio, e você tem de equilibrar os direitos dos pais e os direitos dos filhos, e eu acho que a balança tem pesado muito mais para o lado dos pais”, disse Dawkins ao Irish Times. “As crianças realmente devem ser protegidas, de modo que possam ter uma educação adequada e não sejam doutrinadas em qualquer religião na qual seus pais possam ter sido criados”.
Ele acrescentou: Essas pessoas que valorizam mais a Bíblia do que a ciência “têm de ser desconsideradas”.
Dawkins estava na Irlanda, com o físico Lawrence Krauss, como parte de uma turnê para promover o Projeto Origens, da Arizona State University. Ele também esteve lá para manifestar apoio ao grupo ativista Irlanda Ateísta, que está promovendo uma campanha para remover das escolas a educação religiosa.

Bill Gates diz que mundo precisa de um governo único para acabar com a pobreza

Krauss concordou com Dawkins, dizendo que o estado deve restringir os direitos dos pais como parte de seu mandato para “educar suas crianças adequadamente”.
“Isso significa que os pais têm direitos limitados [sic] na determinação de qual deve ser o currículo”, disse Krauss.
“E naturalmente os pais têm preocupações e autoridade, mas eles não têm o direito de blindar seus filhos do conhecimento”, disse Krauss. “Isso não é um direito, do mesmo modo que eles não têm o direito de blindar seus filhos dos cuidados médicos ou da medicina. E os pais que fazem isso muitas vezes são julgados e presos quando se recusam a permitir que seus filhos recebam transfusões de sangue ou o que for necessário para a saúde deles. E isso é necessário para a saúde mental de seus filhos.” Dawkins tornou-se um representante popular do ateísmo depois de publicar em 2006 o livro Deus: um delírio, no qual ele argumenta que a religião pode ser qualificada como uma ilusão. Ele considera a religião um os maiores males do mundo e, num ensaio de 1991 intitulado “Vírus da Mente”, cunhou a expressão “aquele que padece de fé” para descrever pessoas religiosas de qualquer credo.
Em sua palestra no Trinity College, Dawkins afirmou sua crença na evolução “darwiniana” e negou a teoria do Design Inteligente. No entanto, até alguns céticos estão desafiando suas ideias.
Em seu livro O Grande Projeto, Stephen Hawking escreveu: “As leis formam um sistema que é extremamente refinado, e pouquíssimas coisas na lei física podem ser alteradas sem a destruição da possibilidade de desenvolvimento da vida como a conhecemos. Se não fosse por uma série de coincidências surpreendentes nos detalhes precisos da lei física, ao que parece, os seres humanos e formas de vida semelhantes jamais teriam existido”.
“Chegamos ao ponto”, disse o médico Stephen M. Barr, “no qual percebemos que a ciência não pode de modo algum explicar o ricodesign da natureza e suas leis. A ciência apenas mostrou que esse designé mais magnífico do que qualquer pessoa jamais poderia ter imaginado. Portanto, o Argumento do Design Cósmico para a existência de Deus ainda é válido. Na verdade, está mais forte do que nunca”.