sexta-feira, 22 de maio de 2015

Tags: , ,

“Terraformação” de Marte? Nasa pretende enviar plantas para Marte a partir de 2021

A vida vegetal pode pousar em Marte em 2021.



Pesquisadores propuseram colocar uma experiência de crescimento de plantas no próximo Mars Rover da NASA, que está programado para ser lançado em meados de 2020 e aterrar no planeta vermelho no início de 2021.

A investigação, conhecida como Mars Plant Xperiment (MPX), poderá ajudar a estabelecer a base para a colonização de Marte, dizem os seus criadores.


"A fim de fazer uma base sustentável a longo prazo, em Marte, você gostaria de ser capaz de saber que as plantas podem, pelo menos, crescer em Marte", disse Heather Smith, do Centro de Pesquisa Ames da NASA e vice-presidente do projeto.

"Este seria o primeiro passo para isso ... nós só enviamos as sementes para lá e vê-mo-las crescer", acrescentou. A equipa MPX - liderado pelo cientista Chris McKay Ames - não está a sugerir que o Mars Rover de 2020 deva ser jardineiro, cavando um buraco com os seus braços robóticos e plantando sementes na terra do planeta vermelho.

Em vez disso, a experiência será totalmente auto-suficiente. MPX iria empregar uma caixa "CubeSat" - um satélite barato e minúsculo - que seria afixada no exterior do rover 2020. Esta caixa iria levar cerca de 200 sementes de Arabidopsis, uma planta com flor pequena que é comummente usada em pesquisas científicas.

As sementes receberiam água quando o rover pousasse em Marte e, então, ser-lhes-ia permitido crescer por duas semanas ou mais. "Em 15 dias, temos um pouco de efeito estufa em Marte", disse Smith.

O MPX iria fornecer um teste de nível de organismo do ambiente de Marte, mostrando como a vida na Terra lida com os níveis de radiação relativamente altos do planeta vermelho e baixa gravidade, que corresponde a apenas 40 por cento da da Terra, acrescentou.

Além dos seus retornos potenciais científicos, o MPX iria fornecer à humanidade um momento marcante, acrescentou. "Seria o primeiro organismo multicelular a crescer, viver e morrer noutro planeta", disse Smith.

O Mars rover 2020 baseia-se fortemente no rover Curiosity da NASA, que pousou em agosto de 2012 para determinar se o planeta vermelho já foi capaz de suportar a vida microbiana. O Curiosity já respondeu a essa pergunta afirmativamente, achando que um local chamado Yellowknife Bay que foi, de fato, habitável há bilhões de anos atrás​​.

A NASA quer que o rover 2020, procure sinais de vida passada em Marte e recolha amostras de rochas e solo para eventual retorno à Terra. Mas a agência espacial ainda está a trabalhar nos detalhes da missão do robô - por exemplo, descobrir que instrumentos vai transportar.

A NASA recebeu 58 propostas de instrumentos para o rover durante o seu apelo à apresentação de propostas, que durou de setembro de 2013 até janeiro deste ano. A seleção final deve ser feita até junho, afirmam oficiais da NASA. [Space] 

Leia também: O Universo é uma Matrix projetado por aliens a NASA afirma!