sexta-feira, 5 de junho de 2015

Tags: , ,

Estudante descobre que tubos de Plasma gigantes estão flutuando acima da Terra




Astrônomos pela primeira vez capturaram evidências visuais da existência de estruturas de plasma tubulares nas camadas interiores da magnetosfera em torno da Terra.
“Há mais de 60 anos, os cientistas acreditavam que essas estruturas existiam, mas ao vê-las pela primeira vez, nós fornecemos evidências visuais que elas estão realmente lá,” Cleo Loi, da Escola de Física na Universidade de Sydney, disse.
Loi é a principal autora desta pesquisa, feita como parte de sua tese de graduação premiada e publicada na revista Geophysical Research Letters.
“A descoberta das estruturas é importante porque elas causam distorções de sinal indesejadas que poderiam, como um exemplo, afetar nossos sistemas civis e militares de navegação por satélite.  Então, precisamos entendê-las “, disse ela.
A região do espaço em torno da Terra ocupada pelo seu campo magnético, chamada magnetosfera, é preenchida com plasma criado pela atmosfera sendo ionizado pela luz solar.
A camada mais interna da magnetosfera é a ionosfera, e acima disso está a plasmasfera. Elas são incorporadas com uma variedade de estruturas de plasma de forma estranha, incluindo os tubos.
“Nós medimos sua posição estando a cerca de 600 km acima do solo, na ionosfera superior, e elas parecem estar continuando para cima na plasmasfera. Isso é onde a atmosfera neutra termina, e nós estamos fazendo a transição para o plasma do espaço exterior”, disse Loi.
Usando a matriz Murchison Widefield, um radiotelescópio no deserto da Austrália Ocidental, Loi descobriu que podia mapear grandes áreas do céu e explorar os recursos de fotos rápidas da matriz para criar um filme – capturando eficientemente os movimentos em tempo real do plasma.

Loi foi premiada com o Prêmio 2015 da Sociedade Astronômica da Austrália por seu trabalho.

 [Misterios do MundoScienceAlert]


Leia também: 
Cientistas de Harvard dizem que pode haver uma antiga Terra no centro da terra