quinta-feira, 9 de julho de 2015

Tags: , ,

Papa fica indiginado e Vaticano se envergonha por "crucifixo comunista" de Morales


SANTA CRUZ - O Vaticano admitiu nesta quinta-feira ter se surpreendido ao descobrir que a foice e o martelo adornados com um Cristo crucificado, presente dado pelo presidente boliviano, Evo Morales, ao papa Francisco, foi desenhado por um sacerdote jesuíta assassinado em 1980. As informações são do site Exame.
O papa ficou perplexo quando Morales, numa reunião na quarta-feira à noite, entregou-lhe o incomum presente. A princípio, pensava-se que o objeto havia sido feito a pedido do presidente socialista.

A combinação do crucifixo com o símbolo do comunismo, uma doutrina sob a qual muitos cristãos foram perseguidos no ex-bloco soviético, e ainda são em alguns países comunistas, resultou em indignação de representantes católicos.

"O cúmulo da soberba é manipular Deus a serviço de ideologias ateias", escreveu o bispo espanhol José Ignacio Munilla no Twitter, publicando uma foto de Francisco recebendo o presente.

Outros representantes da Igreja e alguns políticos de oposição bolivianos acusaram Morales, o primeiro presidente indígena do país, de se aproveitar da ocasião para expor sua ideologia anti-imperialista e provocar o papa.

Mas, enquanto crescia a controvérsia na noite de quarta-feira, jornalistas bolivianos disseram recordar que o autor original da escultura de madeira foi o padre jesuíta espanhol Luis Espinal.

Espinal, forte defensor dos direitos dos mineiros, foi assassinado por um grupo paramilitar durante a ditadura de 1980. 

Leia também: Papa afirma que Teoria da Evolução e Big Bang são verdadeiras.

Evo Morales dá "cruz comunista" ao papa Francisco... reparem na expressão do pontífice ao receber o presente http://bit.ly/1Ga13yO
Posted by UOL Notícias on Quinta, 9 de julho de 2015