sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Tags: ,

Anel gigante no espaço intriga astrônomos

Os astrônomos acreditam ter encontrado um anel composto por nove explosões de raios gama (ERG) dentro de galáxias que, em conjunto, medem 5 bilhões de anos-luz de diâmetro.






Para uma comparação, corresponde a um tamanho cerca de 50.000 vezes maior do que a Via Láctea, ou mais de um nono do tamanho do universo observável. A pesquisa foi publicada no jornal Monthly Notices da Royal Astronomical Society.

Uma ERG é um flash intenso de raios gama causados por uma supernova, a morte dramática de uma estrela, e a sua detecção indica a presença de uma galáxia - sugerindo que as nove ERG estão em galáxias separadas.

Tratam-se dos mais brilhantes eventos eletromagnéticos no universo, libertando mais energia em poucos segundos do que o Sol em toda a sua vida útil de 10 bilhões de anos, podendo ser usados ​​para detectar galáxias distantes.

Embora não seja uma estrutura física inteira, a equipa húngaro-americana que fez a descoberta acha que as nove galáxias estão gravitacionalmente ligadas entre si - assim como o nosso grupo local contém a Via Láctea e algumas dezenas de outras galáxias.

Neste caso, todas as ERG estudadas por uma variedade de observatórios estão a cerca de 7 bilhões de anos-luz de distância da Terra, sugerindo que nós estamos a ver a estrutura "aproximar-se". Alternativamente, podemos estar a ver uma projeção de uma espécie de "esfera".

Mas há um problema. A estrutura, se confirmada, deverá quebrar os nossos modelos atuais de como as coisas podem ser grandes; um limite teórico anterior situou-se em 1,2 mil milhões de anos-luz. Em grandes escalas, o cosmos deve ser uniforme e não tem estruturas como esta.

"Se estivermos certos, esta estrutura contradiz os modelos atuais do universo", afirma o professor Lajos Balazs do Observatório Konkoly, em Budapeste, e o principal autor do estudo. "Foi uma grande surpresa encontrar algo tão grande - e nós ainda não entendemos muito bem como surgiu".

E até pode não ser a maior estrutura do universo, mesmo se for confirmada. Outro candidato, a Hercules-Corona Borealis Great Wall, é uma concentração semelhante de ERG - neste caso, 19 - que podem abranger mais de 10 bilhões de anos-luz de tamanho.

Fonte 

Leia também: Cientistas descobrem oceano com mais água do que toda a Terra em Ganimedes