terça-feira, 18 de agosto de 2015

Tags: ,

Estudo sugere que pessoas que são religiosas tem uma saúde mental excepcional

Ir a uma igreja, sinagoga ou mesquita pode ser melhor para a saúde mental do que praticar esportes, avançar nos estudos ou fazer trabalho voluntário. 




É isso que dizem os pesquisadores da London School of Economics e ERASMUS MC, que estudaram os efeitos destes quatro tipos de atividade na saúde mental de 9 mil europeus com idades acima de 50 anos. Publicado no American Journal of Epidemiology, o estudo também identificou que algumas atividades, como se juntar a uma organização comunitária nos moldes de um grupo político, parecem resultar em menos felicidade a longo prazo.

“A igreja parece desempenhar um papel social muito importante para manter a depressão longe e também como um mecanismo para enfrentar períodos de doença no final da vida.” diz o epidemiologista Dr. Mauricio Avendano, que afirma que as atividades religiosas foram as únicas a contribuir para a felicidade sustentável.

Os pesquisadores admitem que a amostra do estudo é pequena, e que eles não estavam investigando o porquê, e sim se estes quatro tipos de atividades influenciavam a felicidade. Eles não observaram se as pessoas do estudo praticavam as atividades há pouco tempo ou se havia um cruzamento entre eles, mas eles criaram algumas teorias.
“Não está claro para nós o quanto isso é relacionado à religião propriamente dita, ou se pode ser a sensação de pertencer e não estar socialmente isolado,” diz Avendano, acrescentando que esta participação pode influenciar escolhas no estilo de vida, conforme relatado pelo Oregonian. 

No que diz respeito às organizações políticas, ele diz: “Os participantes recebem um maior sentido de recompensa quando entram em uma organização, mas se ela envolver muito esforço e eles não obtiverem muito em retorno, os benefícios podem se desgastar depois de algum tempo.”

Fonte: Yahoo

Leia também: Evangelho descoberto revela que Jesus e Maria Madalena eram casados e tinham filhos