terça-feira, 18 de agosto de 2015

Tags: , ,

Físico renomado afirma: 'Marte era habitada por duas raças e sofreu um ataque nuclear''

Existem inúmeras anomalias inexplicáveis ​​na superfície marciana que existem quem apoie a teoria de uma possível catástrofe nuclear em Marte.






Se existisse uma civilização antiga na superfície do planeta vermelho no passado distante ... o que aconteceu com ela? É possível que esta civilização marciana grande de outrora foi aniquilada com armas nucleares como alguns pesquisadores sugerem? É possível que todos os objetos "anômalos" que foram fotografadas em Marte não são Pareidolia mas a evidência real das civilizações que habitaram Marte? tanto quanto sabemos, isso certamente poderia ser possível, entre 50% -50% de chance.

Bem, de acordo com a descoberta de uma zona anômala cratera marciana chamada "Gale", que tem altos níveis de neuros,surgiu a teoria "exótica", apresentada pelo físico John E. Brandenburg, que postula que uma antiga civilização marciana foi aniquilada com bombas nucleares .

A teoria apresentada pelo Dr. Brandenburg parece ser apoiada por numerosas anomalias que a sonda rovers da NASA descobriu nos últimos seis meses.

Dr Brandenburg estará apresentando sua teoria na Conferência Lunar e no 46° encontro de Ciência Planetária, em Houston.  Isótopos nucleares na atmosfera, aparentemente, se assemelham a testes de bombas de hidrogênio - que, segundo ele, ocorreu em dois lugares em Marte, Cydonia Mensa e Galaxias Chaos

Isótopos nucleares na atmosfera, aparentemente, se assemelham a testes de bombas de hidrogênio - que, segundo ele, ocorreu em dois lugares em Marte, Cydonia Mensa e Galaxias Chaos.

Próprio robô "Alien" da NASA em Marte, descobriu uma região com características inexplicáveis ​​na superfície do planeta vermelho. A região considerada anômala pela NASA está localizada apenas sob o Monte Afiado onde os instrumentos do Curiosity registraram uma área de três metros de diâmetro, que mostra uma emissão extremamente elevada de nêutrons.

A anomalia, apoiada por medidas técnicas corrobora a teoria postulada pelo físico americano John E. Brandenburg, que desde 2011 estabelece que a cor vermelha característica de Marte é devido a uma explosão termonuclear.

"A superfície de Marte é coberta com substâncias radioactivas, como urânio, tório e potássio radioativo. Uma explosão nuclear pode ter deixado destroços por todo o planeta ", disse ele em uma entrevista.

Sua suposição é baseada na alta concentração de xenônio-129, urânio e tório encontrados na atmosfera marciana, graças à exploração da sonda Odyssey.

Brandenburg foi mais longe em sua teoria sugerindo que o planeta vermelho era habitado por duas civilizações "Humanoides" que foram chamadas de Cydonians e utopistas, que teriam sido exterminados pelo bombardeio nuclear de outra raça alienígena.

Dr John Brandenburg esta a apresentar sua teoria em Houston, no Texas hoje.  Ele diz que uma antiga civilização Marte foi dizimada por uma bomba nuclear.  
Uma camada fina de substâncias radioactivas, incluindo urânio, tório (mostrado no gráfico) e potássio radioactivo na superfície supostamente fornecem evidência para esta teoria.

"Nós agora encontramos provas da fusão de vidro nuclear Trinitite (formada na Terra no local de armas nucleares ar-rajadas) em ambos os locais das explosões hipotéticas e este será apresentado na conferência, 'Dr Brandenburg revelou a MailOnline à frente do seu discurso. 
"Isto suporta fortemente a minha hipótese de maciços deslocamentos de ar nucleares.'' 
'' Até agora, nenhum cientista ofereceu outra explicação para este conjunto de dados. ''

Leia também: Curiosity rover encontra RODAS em Marte: Seria a prova de restos de uma antiga civilização?