sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Tags: ,

Al-Qaeda "declara guerra" e faz desafio ao grupo Estado Islâmico

Numa mensagem áudio, Ayman al-Zawahiri, que assumiu o comando da al-Qaeda após a morte do Osama bin Laden, acusa o líder do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi de "insubordinação", revela a edição online do "tablóide" britânico "The Mirror".




O grupo terrorista al-Qaeda assinalou os 14 anos do maior atentado terrorista da história, com uma declaração de guerra ao grupo Estado Islâmico, atualmente a associação terrorista mais temida no Mundo.

"Todos ficaram surpreendidos quando al-Baghdadi se proclamou como o quarto califa da história islamita, sem consultar ninguém", diz Zawahiri na mensagem áudio revelada na quarta-feira à noite.


"Preferimos falar o mínimo possível, centrados na preocupação de extinguir o fogo da insubordinação, mas al-Baghdadi e os seus irmãos não nos deixam outra opção, pois exigiram que todos os guerrilheiros renunciassem às alianças e jurassem aliança ao que dizem ser um califado", explica Zawahiri.

O Estado Islâmico, que chegou a ser um dos ramos da al-Qaeda, autonomizou-se há cerca de dois anos. Segundo um especialista citado pelo "Mirror", há lutas constantes entre grupos afiliados de ambas as fações em territórios do Afeganistão e do Paquistão.

A declaração da al-Qaeda é revelada no dia em que se assinalam 14 anos sobre o atentado de 11 de setembro de 2001, em Nova Iorque. Dois aviões destruíram as torres gémeas e causaram a morte a cerca de três mil pessoas.

Leia também: 'Temos provas que o 11 de setembro é a maior farsa da humanidade' Afirmam investigadores dinamarqueses