domingo, 20 de setembro de 2015

Tags: , , , ,

Essas três descobertas inexplicáveis poderiam literalmente reescrever a nossa história

Muitos pesquisadores acreditam que a história como a conhecemos é camuflada, limitada ou apenas parcial. 


Há milhares de pessoas ao redor do mundo que acreditam que a humanidade tem habitado nosso planeta muito mais do que os estudiosos das massas afirmam. Você concorda? E se a humanidade tem habitado a terra por um longo período de tempo... Por que não teríamos encontrado provas de sua existência? Bem, muitas pessoas acreditam que numerosos achados apontam para a existência de uma civilização avançada de seres humanos que habitaram o planeta há milhares de anos antes da história escrita.

Neste artigo vamos dar uma olhada em três descobertas que não foram aceitas nem explicadas pelos estudiosos tradicionais.

As Pirâmides da Criméia



Acredita-se que as pirâmides da Criméia foram construídas numa época em que os dinossauros viviam na Terra. Ela foi catalogada por alguns como uma das descobertas mais importantes do século. O conjunto de construções megalíticas e pirâmides na península da Criméia mudou a forma como um monte de gente olha para a história.

A região é bem conhecida na história antiga por descoberta de tesouros arqueológicos e históricos de diferentes culturas e civilizações antigas que vão desde os gregos e romanos para os genoveses e turcos otomanos.


A série de formações foi descoberta pela primeira vez em 1999 por Vitalij Gokh que trabalhou para os militares soviéticos durante mais de trinta anos. Depois de sua longa carreira no exército soviético, Gokh decidiu se tornar um pesquisador que o levou à descoberta das Pirâmides. Gokh alegou que, assim como houve cidades submersas na região, então é lá que foram enterradas pirâmides e outras estruturas megalíticas na península da Criméia.

As pirâmides bósnias
A descoberta das pirâmides bósnias foi catalogada por alguns como um dos achados arqueológicos mais importantes da Europa, uma descoberta que poderia reescrever a história como a conhecemos. De acordo com pesquisadores ao redor do mundo e do  Chefe de Antropologia da Universidade americana na Bósnia-Herzegovina Dr. Semir Osmanagic, Ph.D. As pirâmides bósnias localizadas perto da cidade de Visoko, a noroeste de Sarajevo são as piramides mais antigas feita pelo homem descobertas em nosso Planeta.

A Pirâmide do Sol, com sua altura de 220 ​​metros, ultrapassa a Grande Pirâmide do Egito, que mede 147 metros (altura).  Mas o fato alucinante que encontramos alucinante de que a orientação da pirâmide para o Norte é precisa com um erro de 0 graus, 0 minutos e 12 segundos. 


Precisão incrível, e é neste ponto que a Pirâmide do Sol bósnia tem um incrível fato em comum com a Grande Pirâmide do Egito. A grande pirâmide do Egito reside na intersecção da linha mais longa de latitude e a maior linha de longitude, exatamente o centro de toda a massa de terra do mundo.  Além disso, cada um dos quatro lados alinha quase precisamente com os quatro pontos cardeais . Portanto, temos de precisão no Egito, que é quase igual à precisão encontrada na Bósnia. Mas como isso pode ter acontecido? Estas duas civilizações antigas não estavam ligadas.

Estas formas geométricas estranhas foram avistados pela primeira vez em 2005, quando o Dr. Osmanagic viajou para a cidade de Visoko, e estes montes de aparência estranha chamaram a sua atenção, quando você realmente viaja para a área, essas formas geométricas destacam-se claramente do resto da paisagem.


Nanoestruturas de 300 mil anos de idade das montanhas de Ural



As velhas nanoestruturas que foram datadas com mais de 300.000 anos, encontradas na Rússia é um dos artefatos mais misteriosos fora de lugar descobertos nos últimos anos. Simplificando, se estas estruturas são, de facto, estruturas feitas pelo homem que datam 300 mil anos de idade, isso significaria que Avançadas antigas civilizações existiram na Terra muito mais tempo do que sugerem os especialistas tradicionais.

Acreditam-se que as minúsculas estruturas podem ter sido o produto de uma civilização muito antiga que foi capaz de desenvolver a nanotecnologia cerca de 300.000 anos atrás. Os objetos foram descobertos durante uma missão de investigação geológica, cuja finalidade era a extração de ouro nas montanhas Urais, na Rússia, e enquanto o ouro era o objetivo principal os pesquisadores ficaram surpresos ao encontrar algo aparentemente muito mais valioso. As peças que foram descobertas são bobinas, espirais e eixos entre a lista de componentes que ainda não foram identificadas descobertos durante as missões geológicas na área.

A Academia de Ciências da Rússia realizado vários testes sobre estes misteriosos objetos e os resultados foram bastante interessantes. Os pesquisadores descobriram que as maiores peças que foram desenterradas foram feitas quase inteiramente de cobre e os menores de tungstênio e molibdênio. Via: Ancient code 

Leia também: Tudo que nos foi ensinado sobre a origem humana é uma GRANDE mentira!