terça-feira, 8 de setembro de 2015

Tags:

Humanos e Dinossauros estiveram lado a lado? Paleontólogos descobrem restos humanos em fezes de dinossauros

Uma especialista estudando o conteúdo de fezes de dinossauro encontrado no Colorado, descobriu alguns fragmentos de ossos pertencentes a alguns dos nossos primeiros ancestrais humanos nas matérias fecais de um Tiranossauro Rex.




Karen Chin, uma das ''paleontologistas'' mais importantes do mundo, estava estudando alguns coprólitos recentemente descobertos (excrementos fossilizados) em seu escritório na Universidade de Colorado Boulder, quando ela descobriu que havia alguns pequenos fragmentos ósseos fossilizados Tyrannosaurus entre o esterco.

A professora Chin notou os ossos ao inspecionar um coprolito recentemente descoberto, e decidiu se aprofundar mais na causa.

Ela enviou os fragmentos ósseos para um de seu colega para ele executar uma variedade de testes, para determinar a natureza dos ossos. A análise dos fragmentos acabou produzindo resultados absolutamente inesperados: os ossos eram de origem humana!

"Eu nunca teria esperado uma coisa como esta", diz a professora Chin. "Os três pequenos fragmentos de ossos eram uma parte de um osso falange da mão de um hominídeo, e os dois menores são partes de um osso da mandíbula. Eles parecem ser de um espécime de Homo erectus ou outro humanóide similar. Isso é simplesmente inacreditável! Isso contradiz tudo o que sabemos sobre a pré-história. " 

A Professora Chin ficou chocada com sua descoberta, já que dinossauros não-aviários acreditam-se terem sido extintos há mais de 60 milhões de anos antes do aparecimento do primeiro hominídeo. Ela exigiu uma nova série de testes, que produziu exatamente os mesmos resultados.
A análise de datação decidiram que tanto o esterco e os ossos tem cerca de 1,8 milhões de anos, o que sugere que alguns dinossauros realmente sobreviveram ao evento de extinção Cretáceo.

"Esta descoberta redefine tudo o que sabemos sobre a era paleolítica", diz a professora Chin. "Esta é uma prova de que todos os dinossauros não-aviários não desapareceram 60 milhões de anos atrás. Nossos ancestrais eram realmente caçados por alguns dinossauros sobreviventes! "

O coprólito em que foram encontrados os fragmentos foi encontrado em maio, perto Morrison, Colorado. É uma esterco fossilizado de tiranossauro de mais de 8 libras (3,7 quilogramas).

Outros paleontólogos já criticaram as conclusões da Professora Chin, alegando que seus resultados são simplesmente impossíveis.

"Não existiam nem dinossauros nem seres humanos nos Estados Unidos, há 1,8 milhões de anos atrás!", Diz Ph.D James Fitzpatrick, do Smithsonian Institute. O "Homo erectus nunca esteve na América, e os Tiranossauros já haviam sido extintis há 60 milhões de anos. Ela está errada e seus resultados são errôneos! Os ossos certamente não são humanos."
Apesar das críticas, Karen Chin e seus colegas pretendem agora procurar mais coprólitos em todo oeste da América do Norte, a fim de determinar aproximadamente quantos espécimes de dinossauros poderiam ter sobrevivido à extinção do Cretáceo-Paleogene.

Fonte: Beforeitnews

Leia também: Civilizações altamente desenvolvidas existiram na Terra muito antes das histórias biblícas