sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Tags: , ,

Novas evidências sugerem que o HAARP foi a causa do desastre nuclear em Fukushima

O HAARP já é um assunto controverso, mas novos dados científicos sugerem de que ele pode ter sido responsável por causar o terremoto de Tohoku em 2011 e desencadeando assim o desastre nuclear de Fukushima.




Poucas pessoas sabem como HAARP funciona ou do que ele é capaz de fazer, mas a explicação mais provável é que ele aquece a ionosfera, utilizando as suas antenas para irradiar ondas eletromagnéticas. Ele exige uma grande quantidade de energia para realizar tal feito e é por isso que a instalação está localizada em um vale isolado cercado por montanhas, fora do alcance da maioria dos olhares indiscretos.

Uma vez que a transmissão electromagnética de alta energia do HAARP aquece a ionosfera, a sua curvatura natural pode ser utilizada como um prato, o que lhes permite dirigir um feixe de microondas a aquíferos. O aquecimento da água iria aumentar drasticamente a pressão e causar mudanças tectônicas.

Enquanto a maioria iria descartar essa idéia como uma forte teoria da conspiração ou ficção científica. No vídeo abaixo, um usuário do YouTube mostra um Relatório do HAARP e seus achados são intrigantes. Usando os dados gravados hospedados em um dos servidores do HAARP, ele foi capaz de concluir que a instalação tinha transmitindo nos dias que antecederam o desastre. O terremoto de magnitude 9,0 que atingiu a costa do Japão em 11 de março de 2011 às 05:46 e uma de suas réplicas levou à fusão nuclear de Fukushima Daiichi.

O fato mais perturbador é de que a frequência do sinal de transmissão era de 2,5 Hz, a frequência de assinatura de um tremor de terra. O mais preocupante é o fato de que ele foi desligado três horas após que o terremoto aconteceu. Será uma coincidência improvável ou foi simplesmente desligado porque tinha alcançado seu propósito?

Nós não temos o conhecimento para responder a isso, mas, no mesmo dia que aconteceu o terremoto, o satélite Demeter detectou um aumento dramático das emissões de infravermelho diretamente acima do epicentro. A emissão atingiu apenas horas antes do terremoto.

Pouco depois do desastre de Fukushima, o site do HAARP foi tirado do ar, a fim de "Nos esconder a modificação do tempo e do terremoto induzindo atividades da guerra contra os Estados estrangeiros", afirmou o ex-funcionário do HAARP Billy Hayes que escreveu em seu blogue. Como muitos outros, ele está convencido de que os militares dos EUA podem controlar o tempo, causar terremotos desencadear operações que ainda estão sendo realizadas hoje, como parte de uma guerra em curso, que acabará por devastar o nosso planeta.

Se este for realmente o caso, através da sua actividade, o Programa de Pesquisa de Aurora Ativa de Alta Frequência está violando diretamente a Convenção de Modificação Ambiental (ENMOD), um tratado internacional militar que proíbe a todos qualquer outro uso hostil da modificação ambiental.

Esta convenção foi adotada em 1978, devido à crescente temores dos efeitos duradouros e graves de modificação ambiental. Ao contrário de 37 anos atrás, nós já começamos a ver esses efeitos e as imagens não são nada agradáveis. 
Leia também: Putin ameaça liberar imagens de satélites russos sobre 11 de setembro e recontar a história