terça-feira, 1 de setembro de 2015

Tags: ,

Veja o que acontece com seu organismo quando você bebe água com flúor

Um estudo realizado na Inglaterra, pela Universidade de Kent, revelou que as altas taxas de disfunção da tiroide foram 30% maiores em áreas de maior fluoretação. Isso poderia significar que até 15 mil pessoas estejam sofrendo problemas desnecessários da doença que pode causar depressão, ganho de peso, fadiga e dores musculares.




No ano passado, a Saúde Pública da Inglaterra divulgou um relatório dizendo que o fluoreto foi uma forma "segura e eficaz" de melhorar a saúde dental. Mas as áreas onde o flúor é mais presente na água, como em West Midlands e no Nordeste da Inglaterra, são as mais problemáticas com o problema na tireoide sendo associado a esta “adição extra” de flúor.

“É preocupante para as pessoas que vivem nessas áreas”, disse o principal autor da pesquisa, o professor Stephen Peckham, do Centro de Estudos de Serviços de Saúde. "A diferença entre a região de West Midlands, que é fluoretada, e Manchester, que não é, é impressionante. O problema praticamente dobra”, completou.

"A disfunção da tiroide é desagradável, podendo levar a outros problemas de saúde a longo prazo. Eu acho que os conselhos de saúde precisam repensar sobre a aplicação de flúor na água. Há maneiras muito mais seguras para melhorar a saúde dental", opinou o pesquisador.

Na Inglaterra, cerca de 10% da população (6 milhões de pessoas) vivem em áreas com uma fonte de água natural, ou artificialmente fluoretada, de 1 mg de flúor por litro de água potável.

Os pesquisadores analisaram resultados de 7.935 práticas comuns no país, que abrangem cerca de 95% da população inglesa, entre 2012 e 2013, comparando os resultados. As altas taxas de hipotireoidismo foram, pelo menos, 30% maiores quando relacionadas a áreas com níveis de flúor em excesso, ultrapassando a “taxa padrão” em 0,3 mg / l.

O flúor é um mineral de ocorrência natural encontrado na água em quantidades variáveis, dependendo da região. Também é encontrado em certos alimentos e bebidas, incluindo chá e peixes. Isso ajuda a combater a cárie, tornando o esmalte dentário mais resistente às bactérias. No entanto, estudos anteriores descobriram que ele inibe os mecanismos biológicos do iodo, que é essencial para a saúde da tiroide.

A glândula tiroide, que é encontrada no pescoço, regula o metabolismo, bem como muitos outros sistemas no corpo. Uma disfunção dessa glândula pode levar à depressão, ganho de peso, fadiga e dores musculares. O problema afeta 15 vezes mais mulheres do que homens.

Os pesquisadores dizem que os conselhos devem repensar a política de saúde pública no acréscimo de flúor no abastecimento de água, em uma tentativa de proteger a saúde dos dentes da nação. No entanto, a Saúde Pública da Inglaterra disse que evidências anteriores mostraram que o flúor na água era seguro.
"A Saúde Pública da Inglaterra revisa regularmente a base de evidências para a fluoretação da água. A totalidade das provas, acumuladas ao longo de décadas de pesquisa, nos diz que a fluoretação da água é uma medida segura e eficaz de saúde pública e não mostra nenhuma associação com a disfunção da tireoide", disse Sandra Branco, Diretora de Saúde Pública Dentária da Inglaterra

Outros especialistas também alertaram que o estudo pode ter sido distorcido por viés da população, uma acusação negada pelos autores. "É bem possível que a associação observada seja consequência de outros hábitos pelos quais as áreas com maior flúor diferem do resto do país. Existem métodos epidemiológicos substancialmente mais rigorosos pelo qual a equipe de pesquisa poderia ter testado a sua ideia", disse David Coggon, professor de Medicina Ocupacional e Ambiental da Universidade de Southampton.

Via: Jornal da Ciência

Leia também: Veja o que acontece com seu organismo quando você bebe cerveja