quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Tags: ,

A fusão dessas duas estrelas poderia desencadear a maior explosão já vista no universo


Usando um telescópio extremamente potente, um time internacional de astrônomos encontrou a maior e mais quente dupla de estrelas até hoje vista no Universo próximo. Localizada a 160 mil anos-luz da nebulosa de Tarantula, o sistema estrelar duplo VFTS 352 pode estar à beira do colapso, de acordo com os estudiosos.




A região em que a dupla está é conhecida por ser uma espécie de 'berçário' das estrelas. Estas duas 'siamesas' têm apenas 12 milhões de quilômetro a separando e, aproximaram-se tanto que suas superfícies se sobrepuseram e formaram uma ponte. Juntas, elas têm uma massa 57 vezes maior que a do Sol e chegam a uma temperatura de 40000ºC.
Estrelas como as do VDRS 352 desempenham um papel bastante fundamental na evolução das galáxias, já que são os principais produtores de elementos químicos, como oxigênio, por exemplo.

Estrelas duplas também estão relacionadas a um comportamento exótico do universo, chamado 'estrelas vampiros'. Neste caso, uma estrela menor se aproxima de uma maior para aproveitar parte de sua matéria. Porém, nesta situação os tamanhos dos astros são quase idênticos. O que não desencadeia tal processo.

Por esse motivo, o fenômeno pode ser considerado tão raro. No entanto, os astrônomos temem que algo pode acontecer em um futuro próximo. Elas poderão fundir definitivamente uma na outra, o que produziria uma rápida rotação e possivelmente uma gigante estrela magnética.

"Caso ela continue girando, poderá resultar em uma das explosões mais energéticas do Universo liberando ondas de longa duração de raio gama", disse Hugues Sana, o líder do projeto que monitora os astros.

A segunda opção ocorreria se as estrelas se misturassem tão bem que o sistema evitasse a fusão e resultasse num caminho evolucionário completamente diferente: a formação de um sistema binário de buracos negros. 

O surgimento deste sistema daria origem a um notável objeto na história, o qual seria coberto por fortes ondas gravitacionais.

Mesmo sem destino definido, o complexo das duas estrelas já rendeu aos astrofísicos muitas informações importantes para a ciência. [Yahoo noticias]

Leia também: Vida extraterrestre no nosso sistema solar? Rússia divulga imagens secretas de Vênus!