quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Tags: , , ,

Cientista renomado afirma: ''A lua da terra é um satélite artificial'' A terra seria um planeta prisão?

Isaac Asimov sugeriu há muito tempo que a Lua não é um corpo astral natural. Todos os estudos independentes desde então apoiaram os cálculos de Asimov e foi provado para além de qualquer dúvida razoável, que as características gravitacionais da Lua não são apenas anormais. Eles são os números exactos necessários para que a Lua não escape à gravidade da Terra e seja puxada para o Sol, como deveria ser, de acordo com a lei da gravitação universal.






Levando em consideração as centenas de fenômenos não naturais que acontecem na superfície da lua que a NASA nunca se preocupou em revelar ao público em geral, mas, no entanto, que têm sido observados há séculos por observadores independentes, pode-se supor que a Lua é uma nave espacial construída por alguém ou algo e não um corpo astral normal.

Para mencionar apenas algumas dessas observações:

A lua é mais antiga do que a Terra. A datação por carbono mostra que a Terra tem 4,6 biliões de anos e a Lua tem 5,3 biliões de anos.

A poeira em torno da Lua que supostamente surgiu do intemperismo e da dissolução das rochas na superfície da Lua, tem uma composição química que não corresponde à composição das rochas sobre a própria Lua. Esta poeira por si só é 1 bilião de anos mais velho do que a Lua.

Enquanto que a Lua não tem um campo magnético, as rochas lunares são magnetizadas.

Existem evidências de que as crateras da Lua foram criadas através de procedimentos internos, mas a Lua nunca foi quente o suficiente para criar vulcões.

A Lua é oca.

Os metais da superfície são mais pesados ​​do que os metais no núcleo. (Normalmente, os metais leves encontram-se na superfície e os mais pesados ​​mais perto do núcleo).

Os metais da superfície são compostos por 80% de titânio. Esta quantidade de titânio não existe em todo o planeta Terra.

Existe actividade sísmica na Lua sem corresponder a impactos de meteoros ou movimento das placas tectónicas. De facto, houve uma observação de erupções com um fulgor avermelhado precisamente idêntico e repetido, movendo a Lua mais perto da Terra. (Nikolay Kozyrev, 1958, Lowell Observatory, 1963).

O texto acima, junto com miríades de outros casos, parecem indicar que a Lua foi colocada em órbita da Terra não por um acto do acaso ou da natureza, ou como resultado da aplicação de qualquer lei da astrofísica.

A teoria de que a Lua foi colocada onde se encontra hoje como um escudo para a Terra contra meteoritos tem sido retratada. Vamos aceitar isso como um facto. Por quem? Deus? Um estranho incidente espaço-warp? Não nos foquemos na parte sobre ser um escudo. Vamos nos concentrar no facto de “ter sido colocado lá”. Assim, essa teoria aceita que alguém colocou a Lua onde está, fazendo com que debate sobre a sua finalidade esteja foco.

Com base em certos factos, foram estipulado teorias, em vários prazos, que suportam o conceito de que todo o nosso planeta foi criado como uma espécie de prisão. De acordo com uma teoria, a terra é uma prisão para a observação da nossa espécie. Para uma outra teoria, a Terra é uma prisão espiritual.

Deixando de lado o ponto de interrogação sobre a sanidade das pessoas que citaram estas teorias, e as inibições, por razões óbvias, por parte das autoridades responsáveis ​​em fazê-lo, vamo-nos concentrar nos factos em que essas teorias se baseiam. Vamos manter uma mente aberta sobre isto, pois como é natural, quando uma teoria é apresentada, apoiando algo diferente do que o que foi ensinado na escola, a maioria das pessoas, rejeita-la, mesmo sem considerar as provas.

A Terra é um planeta inerentemente instável

Ela não pode suportar habitação e sustentar civilizações duradouras. Que factos apoiam esta afirmação? Terremotos contínuos, erupções vulcânicas e outros “fenómenos naturais” que, supostamente, demolem qualquer civilização que avance muito à frente do seu tempo (a Civilização Minoica, Atlantis, Pompeii, Damghan (Irão), Antioquia, pragas em impérios romanos orientais e ocidentais, etc).

Será lógico para alguém que a humanidade tente construir sobre uma base que é capaz de destruir tudo numa questão de segundos? Pode haver alguma outra razão, que a possibilidade de que eles podem não ter outra opção de como sair daqui e ir para outro lugar com condições mais favoráveis?

A humanidade é auto-destructiva

É um simples facto de que as pessoas não toleram outras pessoas. Guerras, ataques, invasões, assassinatos, violações, crime, e mais qualquer coisa que se possa imaginar de pessoas para magoar outras pessoas. Não é exactamente isso o que acontece numa prisão cheia de criminosos?

As pessoas são colocadas atrás das grades quando o crime é de pequena escala (indivíduos e pequenos grupos), mas “incidentes” em grande escala são registados na história como eventos significativos, como as Cruzadas, guerras mundiais, guerras revolucionárias, guerras civis, Genghis Khan, Átila, o Huno. E elas são ensinadas nos livros de história e nas escolas. Será que isto faz sentido para alguém?

A humanidade está sempre impulsionada por uma “força maior”

Vamos observar algumas das grandes figuras da história. Alexandre, o Grande, Carlos Magno, Barbarossa, Pedro, o Grande, Ivan, o Terrível, Mao Zedong, Josef Stalin, Winston Churchill, Adolf Hitler, Benito Mussolini, Khmer Rouge, Genghis Khan, Átila, o Huno, Júlio César, Francisco Pissarro, Franco, e a lista continua e continua. Entre eles está qualquer coisa como 1 bilião de mortes. Sim, o valor está correcto. Um bilião de pessoas mortas em guerras levadas por uma “força superior”. Um bilião de almas sacrificadas “em nome de uma Força Superior (substitua força superior com o nome que você preferir) “.

Qual é a melhor maneira de controlar os prisioneiros? Permita-lhes manter a estrutura de gangue no interior? Nação Ariana contra Panteras Negras? Tríades contra a Máfia? Latinos contra todos os outros?

Dividir para conquistar. O truque mais velho no livro. 756.000 prisioneiros em todas as prisões do mundo perderam a vida em brigas de gangues dentro dos muros da prisão. E para quê? Uma ideologia, uma raça, uma maneira de fazer as coisas, uma religião, um indivíduo. Algumas semelhanças, alguém?

Portanto, por um lado, você tem um corpo astral extraterrestre colocado em posição por forças desconhecidas, com as propriedades exactas necessárias para ficar lá para sempre, e com acontecimentos misteriosos observados na sua superfície. Por outro lado, você tem uma população que age exactamente como presidiários.

É errado supor que o corpo astral foi colocado para guardar os prisioneiros?

Fonte: Prisão planetária 

Leia também: 7 Irregularidades sugerem que a Lua da Terra foi projetada