quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Tags: ,

Os Cientistas descobriram um universo paralelo? Recente descoberta no Grande colisor de hádrons pode confirmar


Nós já sabemos que foi encontrada a "partícula de Deus", mas o  Grande colisor de Hádrons poderá em breve detectar um "universo paralelo". Afirma cientista em entrevista recente ao Dailymail.




O "acelerador de partículas" no Cern, em Genebra está operando em seu nível mais alto em uma tentativa de detectar buracos negros em miniatura, que são considerados um sinal chave de um 'multiverso'. E dados recolhidos desde junho estão sendo analisados neste momento. O experimento segundo críticos poderia trazer o fim do mundo, mas os cientistas dizem que o experimento inovador poderia transformar nossa compreensão do universo. "Assim como muitas folhas paralelas de papel, que são dois objetos dimensionais, podem existir em uma terceira dimensão (altura), universos paralelos também podem existir em dimensões superiores 'diz Mir Faizal da Universidade de Waterloo ao DailyMail. 

"Prevemos que a gravidade pode vazar para outras dimensões, e se isso acontecer, os buracos negros em miniatura, em seguida, podem ser produzidos no LHC.''

Ele disse: "Normalmente, quando as pessoas pensam no multiverso, elas pensam na interpretação de muitos mundos da mecânica quântica, onde todas as possibilidades se atualizam. "Isso não pode ser testado e por isso é filosofia e não ciência. 'Isso não é o que queremos dizer com universos paralelos. "O que queremos dizer é universos reais em dimensões extras", relatou ZME Science. 

Em março, o professor Faizal e sua equipe calcularam a energia em que eles esperam para detectar mini-buracos negros. 'Se nós detectarmos mini-buracos negros nesta energia, então saberemos que dimensões extras da gravidade arco-íris estão corretas ", afirmou. Desde junho, a energia com que o LHC esmaga partículas em conjunto é o dobro do que foi durante o tempo em que ele fez a descoberta do bóson de Higgs, tornando a detecção de pequenos buracos negros possíveis pela a primeira vez. Milhares de milhões de partículas que voam fora de cada colisão e são monitoradas em detectores do CERN.

Os teóricos do Cern dizem que isso poderia dar sinais claros de dimensões além comprimento, largura, profundidade e tempo. Universos paralelos podem existir dentro destas dimensões. Se existem dimensões extras, os especialistas acreditam que iriam reduzir a energia necessária para produzir buracos negros. O Professor Faizal disse em março que a razão destes buracos negros ainda não terem sidos detectados é porque nosso modelo atual de gravidade esta modificado em altas energias. De acordo com Phys.org, no último estudo, a nova teoria da gravidade arco iris tem sido usada para explicar por que o LHC ainda não encontrou minúsculos buracos negros. A Teoria da relatividade de Einstein afirma que a gravidade é causada pela curvatura do espaço e do tempo. A teoria da gravidade arco iris diz que o espaço e o tempo se curvam diferentemente de acordo com partículas de energia diferentes. Sugere que o efeito da gravidade sobre o cosmos provoca diferentes comprimentos de onda de luz para se comportar de forma diferente. Isto significa que as partículas com diferentes energias vão se mover em espaços-tempos e campos gravitacionais de forma diferente. 

Mohammed Khalil disse ao Phys.org: 'Se os buracos negros não são detectados nos níveis de energia previstas, isso significaria uma das três possibilidades. 'Um: dimensões extras não existem. Dois: se existirem,  serão mais pequenas do que o esperado. Ou três, os parâmetros da gravidade arco-iris precisam ser modificados. [Dailymail]

Leia também: Físicos descobrem a “evidência mais clara já encontrada” de que o universo é um holograma