quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Tags:

Astrônomos fazem descoberta incrível: Exoplaneta recém descoberto pode ser o planeta descoberto mais importante até agora


Um exoplaneta descoberto recentemente por astrofísicos do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do MIT e que se encontra a apenas 39 anos-luz de distância da Terra. Batizado de GJ 1132b, os pesquisadores dizem que ele pode ser o planeta fora do nosso Sistema Solar mais importante já descoberto.

Exoplaneta importante





O GJ 1132b está localizado na constelação de Vela, e foi descoberto enquanto os astrônomos coletavam dados a respeito de uma anã vermelha com um quinto do tamanho do nosso Sol chamada Gliese 1132. O planeta é cerca de 16% maior do que a Terra, e os cientistas acreditam que o GJ 1132b provavelmente também seja rochoso.

No entanto, o astro se encontra tão próximo de sua estrela que a temperatura de sua superfície pode chegar a 260 °C. Com tanto calor, os astrônomos explicaram que é impossível que exista água em sua forma líquida no planeta e, portanto, isso o torna inabitável. Além disso, eles descartam a possibilidade de que exista alguma forma de vida, pelo menos como a que conhecemos, por lá.

Por outro lado, a alta temperatura não é suficiente para dissipar sua atmosfera — e é possível que o GJ 1132b conte com uma atmosfera substancial para que os cientistas possam estudar. O planeta se encontra três vezes mais próximo de nós do que qualquer outro exoplaneta já descoberto, e pode ser observado facilmente aqui da Terra.

Isso significa que os astrônomos poderão estudar em detalhe características como a composição de sua atmosfera e a velocidade dos ventos, por exemplo. Os cientistas inclusive serão capazes de determinar quais são as cores do pôr-do-sol no GJ 1132b! E é justamente a sua proximidade que o torna tão significativo, já que os pesquisadores poderão entender melhor como os planetas rochosos funcionam.

Ademais, conforme disseram, se o GJ 1132b ainda retiver sua atmosfera, então os astrônomos poderão sair em busca de planetas semelhantes que também orbitam pequenas estrelas — e estudar suas atmosferas em busca de vestígios que indiquem a presença de vida. [MegaCurioso]

Veja também: Estamos sendo observados por extraterrestres? Nasa capta pela terceira vez UFO na ISS