sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Tags: , ,

Cientista pode revolucionar ao criar dispositivo que mande e receba mensagens do futuro


Uma pesquisa recente realizada nos Estados unidos mostrou uma ideia revolucionária que de acordo com os cientistas , permitirá que a humanidade receba mensagens do futuro. 




Funciona basicamente desta forma: Se você tem um amigo e deseja receber um e-mail dele, você primeiro terá que ter um computador ou dispositivo móvel que permitirá que você receba tais mensagens, sem o dispositivo você não poderá ler a mensagem. De acordo com o professor de física da Universidade de Connecticut Ronald Mallett o mesmo princípio funciona se você quiser receber uma mensagem do futuro.

O Professor Mallet acredita que a viagem no tempo físico é algo impossível no momento, mas ele acredita que podemos fazer uma máquina que nos permita receber mensagens de nossos descendentes, gerações de um futuro próximo poderiam usar um dispositivo semelhante e entrar em contato com a gente no presente. De acordo com o Hartford Courant, foi a morte de seu pai e o romance de HG Wells, chamado "The Time Machine" que o inspirou a estudar a possibilidade de viajar no tempo e, eventualmente, trazer essa uma ideia revolucionária que poderia potencialmente permitir-nos receber mensagens do futuro.

Mallett acredita que uma máquina construída para receber mensagens do futuro é algo que podemos construir hoje e de acordo com suas teorias, a luz pode alterar o tempo.
''Usando um feixe circulante de luz laser, eu tenho sido capaz de mostrar matematicamente que isso pode levar a uma torção do espaço e do tempo."- Professor Ronald Mallett

"Um fluxo de rodadas de nêutrons poderia transmitir um código binário para o passado", acrescentou.

De acordo com o cálculo de Mallett, tais máquinas sofisticadas, que usam lasers para torcer tempo custaria cerca de 250.000 dólares.

Embora muitos pesquisadores acreditem que a ideia de Mallett seja um pouco sem noção, eles acreditam que se ele for bem-sucedido em seus projetos ele irá abrir as portas para novos horizontes.

Leia também: John Titor: O viajante do tempo que veio de 2036 para nos alertar de uma guerra nuclear