sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Tags: ,

Cientistas descobrem que criatura mítica que vive no fundo do oceano pode viver para sempre (literalmente)


Capaz de chegar até o tamanho de uma cachalote, estes organismos brilham quando são tocados.




Você pode olhar para essa imagem e enxerga-la como uma captura de tela de uma criatura filme de baixo orçamento, mas, essa coisa que você está viu na foto acima é viva e muito real. Estas entidades, semelhantes a vermes ocos podem crescer até um tamanho gigantesco. Na verdade, elas já foram registradas em distâncias comparáveis ​​a um cachalote. Ainda mais estranho, elas são bioluminescentes e brilham quando são tocados isto é, se você for corajoso o suficiente para nadar até o fundo do mar pra ver um desses.

Que criatura é essa? Se chama pyrosome, e embora estes monstros marinhos raramente sejam encontrados, os cientistas acreditam que nossos oceanos podem ser cheios deles, de acordo com a New Scientist. A foto aqui foi capturada por mergulhadores no Centro de Mergulho Eaglehawk na Tasmânia, Austrália. Você pode ver as imagens no vídeo abaixo:

Pyrosomes podem parecer vermes gigantes do mar, mas eles são realmente ocos por dentro. E, enquanto eles parecem ser um único organismo, eles são colônias de criaturas individuais que se uniram para um propósito comum. Exatamente como essas colônias maciças coordenar o seu comportamento ainda está sendo estudado, mas pesquisadores suspeitam que eles se comunicam através de sinalização luminosa.

A luz bioluminescente mostra que os pyrosomes são capazes de uma exibição que é inspiradora, se não de outro mundo. Imaginem testemunhando um destes acendendo no oceano abaixo ao navegar à noite ou durante um mergulho a noite. Seu brilho verde-azul ou vermelho (a cor depende da espécie) irradia mais intensamente quando perturbadas, então tocá-las pode provocar o espetáculo.
Outro fato interessante sobre pyrosomes é que eles são movidos a jato. O seu canal interior oco suga em água a partir de uma extremidade e expulsa-o do outro. Não é um fluxo poderoso, mas é o suficiente para empurrá-los gradualmente ao longo através de correntes do oceano. O sugar e a expulsão da água é também uma forma de como a colônia captura comida e dispõe de resíduos.
Dizem que os Pyrosomes também podem ser imortais. Eles se reproduzem por clonagem, de modo que a colônia possa regenerar partes lesadas. Embora alguns indivíduos na colônia morrerem, a própria colônia teoricamente poderia viver para sempre.

E embora eles sejam na sua maioria inofensivos, se você alguma vez encontrar um pyrosome, não é aconselhável que você tente nadar dentro de seu tubo oco. Segundo o relato de um mergulhador, um espécime de 4 metros já foi encontrado morto com um pinguim prendido dentro.

"O pinguim obviamente tinha nadado na extremidade aberta do tubo, em seguida, não podia se virar mais - foi preso no ápice do pyrosome e seu bico estava cutucando através da matriz da colônia", lembrou K Gowlett-Holmes para o Deep Sea news. "Embora alguns  pinguins sejam muito fortes, alguns ainda não seriam forte o suficiente para escapar do tubo duro de alguns pyrosomes."

Confira o vídeo: 



Leia também: Cientistas afirmam: ''DNA humano carrega uma mensagem secreta de origem alienígena''