domingo, 1 de novembro de 2015

Tags: ,

Courtney Love faz revelação surpreendente: ''Kurt Cobain foi assassinado pela CIA''


Seattle | Em uma entrevista exclusiva com o Hollywood Inquirer, a ex-mulher de Kurt Cobain, Courtney Love, alegou que o frontman do Nirvana não cometeu suicídio, mas foi assassinado pela CIA por causa de suas opiniões políticas "anti-establishment ".




Em uma entrevista com o tabloide californiano de prestígio, a atriz fez alguns comentários surpreendentes relativos a morte de seu ex-marido. Ms. Love explica que ela sempre soube que seu marido estava sendo seguido e monitorado pela CIA. Ela acrescenta que, por muitos anos, ela acreditava que o stress causado pelo assédio constante do serviço secreto lhe tinha empurrado a cometer suicídio.

"Quando o álbum de Nevermind saiu, Kurt foi rapidamente aclamado como "o porta-voz de uma geração", e ele ganhou enorme influência",  disse ela. "Ele foi quase imediatamente abordado pelos maçons, o Illuminatis e outras sociedades secretas, bem como a CIA e outras agências, porque todos eles queriam recrutá-lo. Kurt não queria nada com qualquer um deles e mandou todos eles para ao inferno. Foi quando eles começaram a assediá-lo a sério. Eles seguiam ele a todo o momento, até me lembro dos telefonemas assustadores no meio da noite ... Coisa que fez Kurt ficar muito nervoso na maioria das vezes, e ele começou a carregar uma arma e usando mais e mais drogas para lidar com o stress. Eu sempre pensei que ele tinha chegado a um ponto em que ele não era mais capaz de viver e tinha decidido se matar. "

Alguns novos elementos de prova, que surgiram ao longo dos últimos meses, finalmente a convenceu de que ele não se matou mas, na verdade, tinha sido assassinado pelo governo americano.

"Depois que a polícia liberou algumas novas fotos da cena do crime, em abril, eu comecei a receber muitas cartas, e-mails e telefonemas de fãs do Kurt", cita a revista. "Entre todas as cartas de fãs, recebi alguns arquivos secretos que emana a CIA. Eu não sei quem os enviou, mas eu sei que eles são legítimos. Eles provam claramente que Kurt estava sendo espionado, e eles designavam ele como um "alvo a ser eliminado". Eu sei que eles o mataram, e eu vou provar isso! " 

Courtney Love tem defendido, durante muitos anos, as conclusões do inquérito policial original, mas agora está convencida de que seu marido foi assassinado.

Em 8 de abril de 1994, Cobain foi encontrado morto em sua casa em Seattle, vítima do que foi oficialmente considerado um suicídio por um tiro de espingarda na cabeça.

As circunstâncias de sua morte aos 27 anos, tornaram-se um tema de fascínio duradouro do público e debate. Ao longo dos anos, várias teorias surgiram, apresentando várias explicações alternativas para a sua morte, mas esta é a primeira vez que Courtney mostra apoio a qualquer para estas teorias.

Segundo ela, a CIA já tinha tentado eliminar Cobain em Roma, poucos meses antes, quase matando-o. Eles teriam então contratado um assassino profissional, que atirou nele e disfarçou o crime como um suicídio.

"A CIA já tinha tentado envenená Kurt em março de 1994, enquanto ele estava na Itália", ela afirmou. "A imprensa informou que ele estava sofrendo de um coma induzido por overdose, mas ele era realmente uma vítima de envenenamento por estricnina. Kurt se recusou a tornar públicas as informações, porque ele estava com medo por mim e Frances. Os papéis ta que recebi, provam que a CIA estava por trás do envenenamento. O governo havia tentado matá-lo por meses, e eu acho que eles finalmente conseguiram. Kurt foi assassinado, e a CIA está por trás disso tudo! "

Esta nova alegação surpreendente de Courtney tem pouca chance de levar a uma nova investigação policial sobre a morte de seu ex-marido, já que ela se recusou, por enquanto, de publicar os arquivos em que sua teoria se baseia.

Suas acusações já geraram um número impressionante de reações nas redes sociais. A entrevista na qual a matéria original foi visitada tantas vezes durante o dia de sua publicação, que o site do Hollywood Inquirer sofreu algumas dificuldades técnicas e chegou a ficar periodicamente indisponível. Fonte: Mirror uk

Leia também: Agente aposentado da CIA afirma em leito de morte: "Eu matei MARILYN MONROE"