domingo, 20 de dezembro de 2015

Tags:

'A história do planeta tem que ser reavaliada' - Tubulação de ferro de 150.000 anos descoberta na China intriga cientistas


O Universo está cheio de mistérios que desafiam nosso atual conhecimento.




Oopart (do inglês ‘out of place artifact’, ou artefato fora de lugar) é um termo aplicado para dezenas de objetos pré históricos encontrados em vários lugares ao redor do globo que parecem mostrar um nível de avanço tecnológico incongruente com a época em que foram feitos  Ooparts muitas vezes frustram cientistas convencionais, empolgam investigadores aventureiros abertos às teorias alternativas e provocam debates.

Numa misteriosa pirâmide na Província chinesa de Qinghai, próxima ao Monte Baigong, há três cavernas repletas de canos que levam ao um lago salgado próximo ao local.  Também há canos sob o leito do lago e nas suas margens.  Os canos de ferro variam em tamanho, com alguns sendo mais finos do que um palito de dentes.  O mais estranho de tudo isso é que eles podem ter 150.000 anos de idade.

A determinação da idade desta tubulação foi feita pelo Instituto Pequim de Geologia, o qual descobriu que a ela foi fundida há 150.000 anos, se é que realmente foram feitas por humanos, de acordo com Brian Dunning, do site Skeptoid.com.

E se esses canos foram feitos por humanos, a história do planeta teria que ser reavaliada.

O processo de determinação da idade foi feito através da utilização de termoluminescência, que é uma técnica que examina por quanto tempo o mineral cristalino foi exposto à luz solar ou ao calor.  Acredita-se que os humanos somente começaram a vagar naquela região pelos últimos 30.000 anos.  Mesmo dentro da história conhecida da região, os únicos humanos que lá habitaram foram os nômades, cujo estilo de vida não deixaria tais estruturas para trás.

A agência governamental chinesa Xinhua reportou sobre a pirâmide, as tubulações e a pesquisa iniciada pela equipe de cientistas que foi enviada para investigar o local em 2002.

Embora desde então alguns tentaram explicar esta tubulação como sendo um fenômeno natural, Yang Ji, pesquisador da Academia Chinesa de Ciências Sociais, disse ao Xinhua que a pirâmide pode ter sido construída por seres inteligentes.  Ele não descartou a teoria de que extraterrestres da antiguidade possam ser responsáveis, dizendo que esta teoria é “compreensível e digna de investigação… mas meios científicos devem ser empregados para provar se ela é verdadeira, ou não“.

Uma outra teoria é a de que a tubulação foi construída por humanos pré históricos, com técnicas que foram perdidas pelos humanos nos períodos seguintes.

Os canos vão até um lago salgado, embora um lago gêmeo nas redondezas contenha água potável.  A paisagem ao redor contém o que o Xinhua descreve como sendo “rochas estranhamente formadas“.  As rochas sobressaem do solo como pilares quebrados.

O diretor do departamento de publicidade do governo local de Delingha disse ao Xinhua que os canos foram analisados por uma fundição local e 8 por cento do material não pôde ser identificado.  O resto era constituído de óxido férrico, dióxido de silício, e óxido de cálcio.  O dióxido de silício e o óxido de cálcio são produtos de longa interação entre o ferro e o arenito ao redor, o que mostra a idade avançada da tubulação.  Liu Shaolin, o engenheiro que fez a análise, disse ao Xinhua: “Este resultado tornou o local ainda mais misterioso“.

“A natureza é cruel aqui“, disse ele.  “Não há habitantes, muito menos indústria moderna na área; somente uns poucos pastores migratórios ao norte das montanhas.“

Para adicionar ao mistério, Zheng Juandong, um geólogo pesquisador da Administração Chinesa de Terremotos, disse ao jornal estatal chinês Diário do Povo em 2007 que alguns dos canos eram altamente radioativos.

Outras teorias

Jiandong disse que o magma rico em ferro pode ter sido elevado das profundidades da Terra, trazendo o ferro para dentro de rachaduras, onde se solidificou como tubos.  Mesmo assim ele admite: “Na verdade há algo misterioso com esses canos”.  Ele citou a radioatividade como um exemplo das estranhas qualidades da tubulação.
Outros disseram que os sedimentos de ferro teriam escorrido para dentro das rachaduras, carregados pela água durante enchentes.

Embora Xinhua e outras publicações na China tenham mencionado sobre uma pirâmide, e até mesmo numa misteriosa pirâmide na qual os canos foram encontrados, alguns dizem que se tratava de uma formação natural em forma de pirâmide.

Uma outra teoria ainda, é a de que os canos sejam raízes de árvores fossilizadas.  O Xinmin Semanal reportou em 2003 que cientistas encontraram resquícios vegetais nos canos, e também descobriram algo que parecia como anéis de árvores.  O artigo relacionou a descoberta à teoria geológica de que em certas temperaturas, e sob certas condições químicas, as raízes das árvores podem sofrer diagênese (transformação do solo em rocha), bem como outros processos que podem produzir formações ferrosas.

Relatos sobre a explicação de raízes de árvores como sendo responsáveis pelos assim chamados canos de Baigong, muitas vezes remetem somente ao artigo do Xinmin Semanal, sem maiores citações.  Não está claro exatamente o quão bem fundamentada seja esta teoria em relação aos canos de Baigong. Fonte: www.theepochtimes.com - Via: Ovni hoje

Veja também: Bíblia de 1500 anos que era mantida em segredo é descoberta na Turquia e causa preocupação ao Vaticano