terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Tags: ,

Ex-fuzileiro naval americano afirma ter defendido a terra durante 17 anos em colonia Marciana


Um ex-fuzileiro naval dos EUA, deu uma entrevista ao site ExoNewsTV, na qual ele disse que passou 17 anos de sua vida em Marte, protegendo duas espécies alienígenas para colônias humanas que habitam o Planeta Vermelho.




O homem que narrou sua experiência sob o pseudônimo de Capitão Kaye disse que existe em Marte um corpo militar multinacional que supervisiona a segurança de cinco colônias humanas, chamado de "Earth Defense Force", ou seja, "Força de Defesa da Terra".

Os militares são recrutados por uma agência secreta da Marine Corps dos EUA, ele disse que a colônia principal está localizada dentro de uma cratera e é conhecida como "Aries Prime"; segundo ele também a superfície do ar é respirável, que por vezes pode ser apenas ''quente''.

Ele explicou que durante a sua estadia, ele conheceu duas espécies nativas de Marte uma insectoid e outra reptiliana, que são muito inteligentes. 

O extraterrestres são muito agressivos ao defender seu território.
Capitão Kaye disse que, em condições normais, os recrutas devem servir 20 anos em Marte se quiserem ir para Titã, o satélite de saturno.

Apesar de suas declarações parecerem loucura, o ex-fuzileiro naval relatou que, após 17 anos, a atmosfera "pacífica" entre colônias humanas e marcianas, terminou abruptamente. Mais de mil homens e mulheres foram mortos em uma batalha subsequente, e apenas 28 soldados sobreviveram.

Capitão Kaye, disse que, após os acontecimentos sangrentos, uma cerimônia na lua foi presidida por pessoas influentes, como o ex-ministro da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld foi feita; no entanto, não há documentos que comprovem a sua história fantástica.


Veja também: NASA reúne cientistas, historiadores, filósofos e teólogos visando preparar a humanidade para contato extraterrestre