domingo, 27 de dezembro de 2015

Tags:

Neozelandeses recebem aval para realizar casamentos na Igreja do Monstro de Espaguete Voador


Fieis acreditam que mundo foi criado por criatura alada feita de espaguete e almondêgas de carne; segundo líder, próximo passo é solicitar aprovação de celebrante.




A Nova Zelândia deu sinal verde para a Igreja do Monstro Espaguete Voador realizar casamentos no país.

Fieis da denominação religiosa se autointitulam 'pastafaris' e acreditam que o mundo foi criado por uma criatura alada feita de espaguete e almôndegas de carne, embora o próprio site da igreja assinale que alguns deles consideram a doutrina uma "brincadeira".
O aval das autoridades foi publicado no site do jornal official do governo neozelandês. Segundo o governo do país, a decisão foi baseada no entendimento de que a organização mantém ou promove crenças religiosas, ou convicções humanitárias e filosóficas.

"Nenhum juízo de valor é feito sobre a validade dessas crenças ou convições", afirmou Jeff Montgomery, notário-chefe do governo da Nova Zelândia.

A líder oficial da igreja, ou Lámen-chefe, em alusão ao macarrão japonês, prefere se manter no anonimato, mas disse à rádio Radio New Zealand que o próximo passo é solicitar a aprovação de um celebrante.
"Somos uma igreja de boa-fé, nossos fiéis gostam de se casar, alguns deles várias vezes", disse ela.

Segundo ela, o traje do casamento é bastante flexível.
"Podemos usar desde fantasias de pirata ao tradicional chapéu-escorredor".

Enquanto o pastafarianismo possui "centenas, senão milhões" de seguidores internacionais, como afirma a igreja, seus membros enfrentaram obstáculos legais no passado.

Em 2011, um austríaco ganhou a permissão de usar na foto de sua carteira de habilitação uma foto sua usando um escorredor na cabeça como um "chapéu religioso". Mas uma iniciativa semelhante por um fiel na Alemanha ─ dessa vez usando uma bandana de pirata ─ não foi aprovada pelas autoridades. Fonte: G1

Leia também: Pastor evangélico faz fiéis de sua igreja comer grama e garante: ''Milagres acontecem''