quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Tags:

Arqueólogos afirmam ter encontrado local onde Jesus transferiu demônios para os porcos


Segundo uma importante descoberta arqueológica, especialistas teriam encontrado uma pedra de mármore que representaria a primeira prova de que os judeus viviam na Galileia há 1.500 anos.
Conforme o Novo Testamento, Jesus chegou até o noroeste do mar da Galileia, onde havia um assentamento judaico, para encontrar um homem possuído, quem ele exorcizou, extirpando o mal que o invadia e transferindo-o aos porcos, que, em seguida, jogaram-se no vazio.





De acordo com uma equipe científica, esse evento, conhecido como o “Milagre dos Porcos”, aconteceu em Kursi, um local situado na terra dos Gadarenos, uma informação que, até hoje, era absolutamente desconhecida.

“A presença de um assentamento judaico na costa oriental do Mar da Galileia é um fenômeno muito estranho”, declarou à imprensa Haim Cohen, pesquisador da Universidade de Haifa, em Israel. Agora, uma pedra de 1,5mx70cm, encontrada no lago de Genesaré, ou seja, o mar bíblico da Galileia, poderá jogar luz nesse enigma.

A pedra tem inscrita na sua superfície uma lenda hebraica, o que permitiu aos especialistas identificar as palavras “amém” e “marmaria”, que pode significar tanto “Maria”, quanto “mármore”, ou também “rabino”.

Trata-se de um texto composto por oito linhas, algo raríssimo para uma inscrição hebraica talhada sobre pedra, que não costuma ter tantas palavras. “A hipótese é que a pessoa à qual foi dedicada a inscrição teve uma influência enorme sobre a população local”, afirmou Cohen.

O achado foi possível graças ao declínio do nível de água, o que, por sua vez, facilitou a continuação das escavações que já haviam descoberto um antigo cais. Fonte: History

Veja também: Manuscrito recém descoberto causa controvérsia no mundo ao afirmar que ''Jesus era negro''