quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Tags: ,

Cientistas dizem que não podemos mais ignorar o tema e afirmam: ''A consciência pode sobreviver apos a morte''


Uma pergunta que nós humanos, não podemos deixar de refletir é... O que acontece quando morremos? Um grupo de pesquisadores internacionais, neurocientistas e terapeutas irão se juntar a psicólogos e profissionais de saúde neste fim de semana no 'Australian Afterlife Explorers' em Melbourne para estudar a questão da vida após a morte. 




A conferência foi concebida para desafiar as percepções de como vemos a morte e como possamos viver nossas vidas de uma forma mais agradável. "De um ponto de vista psicológico, as pessoas gostariam de ter um sentimento de certeza de que no final - quando você morrer, as coisas não vão simplesmente chegar ao fim, que há um propósito maior na vida", disse o neurocientista Vladimir Dubaj ao Huffington Post Australia. "Há também sugestões fisiológicas de que a consciência possa sobreviver fora do corpo." Durante três dias, palestrantes e participantes irão discutir a ligação entre a ciência pós-vida e espiritualidade - uma pesquisa de campo que define a desafiar a ciência e os céticos mainstream. 

Os cientistas infelizmente muitas vezes ignoram os relatórios e ridicularizam dos fenômenos estranhos daqueles que se aproximaram, e em alguns casos foram além, o limiar da morte ... mesmo que tais experiências tenha um efeito profundo sobre aqueles que vivenciaram", disse em um comunicado o organizador da conferência Mick Turner . Dubaj - também o fundador do Instituto Australiano de Parapsychological Research - irá apresentar suas descobertas mais recentes sobre fantasmas e assombrações. Ele diz que a ciência e a espiritualidade não são mutuamente exclusivas, e podem se unir para entender a correlação entre uma experiência individual da vida após a morte e de seu ambiente de vida. "É importante dar um passo para trás e dizer, 'Eu reconheço que algo está ocorrendo e eu quero entender que condições esse fenômeno se manifesta." Mas ele exige uma análise fundamentada para maior compreensão da pesquisa. "O que eu gostaria de fazer é informar o público em geral a ser crítico da evidência que é colocado diante deles, disse Dubaj. "Ciência e os céticos Mainstream querem destituir os fenômenos, e, ao fazer isso, você está varrendo uma série de informações úteis para debaixo do tapete." Se você é um acredita ou é um cético não importa, este assunto é certamente um alimento para o seu pensamento e não podemos mais ignorar'' Concluiu. (via huffingtonpost.com.au)

Veja também: Garota afirma lembrar de 10 vidas passadas e deixa céticos sem respostas ao provar sua reencarnação