segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Tags:

Sociedade Secreta lista 9 mil supostos descendentes de Jesus Cristo vivos na terra


Um comunicado de imprensa surpreendente feita por uma organização religiosa secreta provocou grande agitação em todo o mundo cristão, com a pretensão de identificar 8978 descendentes vivos de Jesus Cristo.




O documento é assinado pelo incomum Louis-Édouard du Bellay, o Grão-Mestre do Priorado de Sião, uma organização secreta e sombria que ficou famosa pelo livro de Dan Brown O Código Da Vinci.

Uma cópia de 54 páginas do comunicado foram enviadas para centenas de diferentes meios de comunicação ao redor do mundo, bem como de uma disponibilização on-line. O Comunicado rapidamente provocou uma onda de choque ao longo do mundo cristão, como os conceitos que evoca contradizer muitos aspectos fundamentais da fé cristã.

"A Ordem Divina do Priorado de Sião humildemente pede a ajuda de todos os verdadeiros crentes em proteger os descendentes restantes de Jesus Cristo do Vaticano. Após a morte de muitos membros da nossa organização, a tarefa de proteger todos os membros da linhagem divina agora está além da nossa capacidade, e nós precisamos desesperadamente de ajuda na realização de nossa missão milenar  ", lê o parágrafo introdutório, que dá o tom para o texto inteiro.

O documento explica em grandes detalhes, como a organização secreta sofreu grandes perdas ao longo dos últimos anos, e agora é incapaz de cumprir sua missão de proteger a "linhagem de Cristo". Ele notadamente afirma que "o Opus Dei e seus aliados" mataram mais de 4.000 descendentes ao longo dos últimos 10 anos, acrescentando que eles vão erradicar completamente a linhagem se eles não tomarem uma providencia.
O grão mestre do Priorado de Sião, Baron Louis-Édouard du Bellay, reuniu-se publicamente com o Papa Bento XVI em 2011, para tentar negociar uma trégua entre a sua organização e o Vaticano.

O documento publicado ontem, sugere que as negociações falharam e que a Santa Sé está vencendo a guerra.

Muitos jornalistas expressaram suas dúvidas sobre a legitimidade e a veracidade do documento, mas alguns especialistas em organizações religiosas consideram que o documento deve ser levado muito a sério.

O historiador e especialista de sociedade secreta, Hans Gunthermänn, explica que muitos de seus contatos dentro do Priorado de Sião desapareceram ao longo dos últimos anos, e que o conteúdo do documento é "realmente credível".

"O priorado definitivamente parece estar lutando neste momento", disse o professor Gunthermänn, "de modo que este tipo de gesto desesperado é realmente plausível. Eles devem esperar a ajuda de outras organizações cristãs em sua luta, e esperamos que agora que eles foram avisados ​​do perigo, os descendentes de Cristo tomarão medidas para se proteger. "

Hans Gunthermänn, acredita que até 75% dos membros do Priorado de Sião foram mortos ao longo dos últimos anos, sendo responsável por sua decisão de pedir ajuda na realização de sua missão.
Segundo o documento, a linhagem de Cristo parece ter se espalhada por todo o planeta nos últimos anos. As 2000 pessoas nomeadas na lista estão espalhadas por 47 países diferentes e 5 continentes, e a grande maioria deles não tem idéia de que eles são descendentes de Jesus.

Os países que acolhem o maior número de alegados descendentes são os Estados Unidos, com 891, França com 583, os territórios palestinos com 518 e Alemanha com 429.

Entre as centenas de supostos descendentes que foram localizadas por telefone por vários repórteres desde o lançamento do documento, apenas dois pareciam estar conscientes de sua linhagem singular.

Veja também: ''Jesus era casado, teve filhos, matava e amaldiçoava quando era criança'' Afirmam evangelhos apocrifos