segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Tags:

Templo Satanico é inaugurado na Colômbia e planeja se expandir em toda América do Sul


Embora ao longo dos séculos o satanismo tenha existido com diferentes nomes, sua versão moderna é uma criação do norte-americano Antony LeVey (1930-1997), que escreveu a “Bíblia Satânica” e criou uma religião que na essência seria ateísta, pois servir a Satanás para eles seria basicamente viver sem um deus, mas fazer o que determina sua consciência. As informações são do site: Gospel Prime




O uso do nome satanismo seria apenas uma maneira de simbolizar tudo que se opõe a Deus e sua lei moral.

Recentemente conseguiu ser reconhecido como religião nos EUA com os mesmos direitos do cristianismo. Isso inclui cerimônias públicas e a divulgação da sua fé em lugares públicos.

Agora, esse tipo de manifestação religiosa inaugura seu primeiro templo oficial num país da América do Sul e fala em se espalhar pelo continente. Liderado pelo satanista Damian Victor Rozo, que se intitula “pastor luceferiano”, foi inaugurado dia 27 de dezembro o templo “Sementes da Luz e de Adoração ao Diabo” na cidade de Quindio, Colômbia.

Em seus perfis nas redes sociais, Rozo se apresenta como “feiticeiro, espiritualista, bruxo de magia negra, vodu e macumba”. Explica ainda que ensina adoração a Lúcifer porque “é o nosso anjo de luz, que se rebelou contra o grande ditador que para nós é Deus”.
Além de oferecer trabalhos de magia negra, afirma que pode ensinar as pessoas como venderem sua alma a Satanás em troca de riquezas.

A inauguração do templo, que segundo ele foi construído com doações de satanistas do mundo inteiro, gerou grande polêmica na Colômbia. Contudo, uma vez que a igreja satânica cumpriu todos os requisitos legais, não pode ser impedida de atuar pois a constituição colombiana garante liberdade de culto.

Em declarações à imprensa, o pastor satanista salientou que “Lúcifer não tem absolutamente nada a ver com a figura do diabo que os cristãos acreditam”. Negou ainda que faça sacrifícios de animais ou humanos. Comparou a prática de sua igreja com os cultos cristãos, onde se canta louvores, fazem orações, pedidos, ensina-se a doutrina e desejam conquistar mais almas.

A Igreja católica da Colômbia emitiu um comunicado rejeitando esse tipo de culto. Em uma carta aberta, assinada pelo bispo Pablo Salas Anteliz Emiro e divulgada pela imprensa, pediu que os fiéis “vivam autenticamente a nossa fé e rejeitem qualquer forma de pecado e seduções enganosas do diabo”.

Também afirma estar preocupada com “a integridade das pessoas e especialmente as crianças, adolescentes e jovens de Quindio”. Ressalta que já pediu providências às autoridades, uma vez que a lei que regula a liberdade de religião na Colômbia, não inclui “atividades relacionadas ao estudo e experimentação de fenômenos psíquicos ou parapsicológicos e práticas mágicas ou supersticiosas”, como classificou o satanismo. Com informações ACI Prensa e Bluradio

Veja também: Papa Francisco afirma: ''Ateus que seguem própria consciência serão bem vindos no céu''