segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Tags:

Asteroide 2012 TC4 irá passar perto da terra novamente em 2017 e essa poderá ser a última vez de todas


De acordo com cálculos e observações astronômicas, no dia 12 de outubro de 2017, o asteroide 2012 TC4 deverá fazer um sobrevoo perigoso próximo da Terra. A distância exata de sua maior aproximação com o nosso planeta é incerta, bem como o seu tamanho. Com base em observações feitas em outubro de 2012, quando a rocha espacial passou próximo de nós, os astrônomos estimaram que seu tamanho seja de aproximadamente 30 metros. 




O asteroide que explodiu sobre a cidade russa de Chelyabinsk, em fevereiro de 2013, ferindo 1.500 pessoas e danificando mais de 7.000 edifícios, tinha cerca de 20 metros de diâmetro. Ou seja, se o asteroide 2012 TC4 realmente atingir a Terra em 2017, os danos podem ser ainda mais devastadores. "Devemos ficar atentos", disse Judit Györgyey-Ries, do Observatório do Texas na Universidade de McDonald. "Se ele realmente atingir a Terra, podemos esperar uma grande onda de choque e muitas janelas quebradas".

O asteroide 2012 TC4 foi descoberto em 4 de outubro de 2012 pelo observatório Pan-STARRS no Havaí. Uma semana depois, ele fez um encontro rasante com a Terra, passando a uma distância de 0,247 DL (distâncias lunares), ou cerca de 94.800 km. Esse asteroide é um objeto alongado de rotação rápida, e é conhecido por fazer muitas abordagens próximas da Terra no passado. Agora, os cientistas tentam determinar a trajetória exata e a probabilidade de um possível impacto.

Apesar de existirem chances do asteroide atingir a Terra em outubro de 2017, elas são muito pequenas de acordo com cálculos preliminares. Segundo Judit, as chances cumulativas de uma colisão são de aproximadamente 0,00055%. Apesar dessas estimativas, os astrônomos acreditam que novas observações e novos cálculos devem ser feitos, afinal, a aproximação do asteroide 2012 TC4 com a Terra será muito grande, e os cientistas ainda não conseguiram traçar sua órbita com 100% de exatidão.

O asteroide 2012 TC4 vai atingir a Terra no dia 12 de outubro de 2017?

De acordo com Makoto Yoshikawa, da Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa (JAXA), e membro da divisão de NEO's (Objetos Próximos da Terra) e da IAU (União Astronômica Internacional), é pouco provável que o asteroide 2012 TC4 venha a atingir a Terra: "Sim, a distância é muito pequena, mas não significa que haverá uma colisão".

O programa de observação de asteroides da NASA assegura que não há chances do asteroide colidir com a Terra. Detlef Koschny do programa NEO (Objetos Próximos da Terra) e do SSA (Alerta de Situações Espaciais) da ESA, diz que as chances de colisão são ínfimas. Judit Györgyey-Ries confirma que as chances são muito pequenas, porém afirma que há dúvidas com relação a órbita, tamanho e aproximação do asteroide com a Terra, e por isso, novas observações devem ser feitas.

Koschny também está ciente das incertezas. Falando de características de tamanho e órbita do asteroide, indicou que "certos números ainda são incertos, em especial o tamanho do asteroide". Ele observou que se for um asteroide rochoso e acabar atingindo a Terra, os efeitos seriam parecidos com o famoso evento de Chelyabinsk. Por outro lado, se estamos falando de um objeto de ferro, ele pode chegar a atingir a superfície da Terra, criando uma cratera de impacto, e claro, com danos muito maiores.


No mesmo dia 12 de outubro de 2017, o asteroide em questão também fará uma grande aproximação com a Lua, mas que de acordo com os cálculos, ela também não deve ser atingida. Apenas o tempo, e claro, novas observações, poderão reduzir as incertezas e tirar algumas dúvidas sobre a grande aproximação do asteroide em 2017.

De acordo com cálculos e observações da NASA (atualizados em 12 de abril de 2015), existem cerca de 1.572 asteroide potencialmente perigosos (PHA) detectados. Nenhum dos asteroides classificados como "Potencialmente Perigosos" estão em rota de colisão com a Terra, embora os astrônomos estejam encontrando novos asteroides a todo momento. Fonte: http://www.galeriadometeorito.com/

Veja também: Pesquisa cientifica surpreendente revela: ''A água na terra é 1 milhão de anos mais antiga que o SOL''