quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Tags:

Médico veterinário é ameaçado sofrer processo do governo por prestar consultas grátis em animais e diz: ''No pais da corrupção ajudar o próximo é crime''

''No pais da corrupção ajudar o próximo é crime'' desabafa o médico veterinário Ricardo Fehr Camargo.





O médico veterinário Ricardo Fehr Camargo foi proibido pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo de atender de forma gratuita e espontânea animais de pessoas carentes em sua clínica, em São Carlos, no estado de São Paulo. 

O veto da justiça foi no dia 30 de janeiro e ainda anda provocando uma grande revolta nas redes sociais após o veterinário publicar um vídeo desabafando o caso. Segundo o órgão, o atendimento gratuito só é autorizado em casos de pesquisa, ensino e utilidade pública. O atendimento gratuito ocorrido em clínica particular não é considerado utilidade pública pelo conselho.

De acordo com Camargo, foram atendidos gratuitamente cerca de 50 animais em dois sábados. Entretanto, no último dia 30 de janeiro, uma fiscal do CRMV-SP foi até a clínica e determinou a suspensão dos atendimentos, informando que o veterinário iria responder a um processo interno, caso não cumprisse a determinação.

"A fiscal disse que o que eu estou fazendo não é de utilidade pública porque não está vinculado à nenhuma entidade sem fins lucrativos e que eu teria de parar de atender porque estava ferindo o Código de Ética. Eu achava que era utilidade pública, não sabia que para isso precisaria estar vinculado a uma entidade", explicou o veterinário.

A ideia de Camargo surgiu em meio às várias consultas domiciliares que fez em bairros mais pobres. "Eu sempre tive vontade de ajudar e a cada consulta domiciliar em áreas mais vulneráveis essa vontade aumentava. Eu via que as pessoas precisavam não só de atendimento para seus animais, mas de outros cuidados especiais, como noções básicas de manuseio, higiene. E isso aumentou minha vontade de ajudar."

"Como eu percebi que aos sábados o movimento na clínica era tranquilo, decidi abrir as portas para atender essas pessoas. E não vou parar, já estou em contato com meu advogado e contador para criar uma ONG e poder atender segundo as exigências do conselho", explicou.

Ele também admitiu que recebeu uma multa para regularizar a situação de sua clínica, que estaria sem registro no CRMV-SP por questões burocráticas. Com informações do site: http://noticias.uol.com.br/

Confira e compartilhe o vídeo:

DESCUPEM ESSE DESABAFO !!INFELIZMENTE , NAO PODEREI MAIS REALIZAR OS ATENDIMENTOS GRATUITOS AOS SÁBADOS , POR ENTENDEREM...
Publicado por Ricardo Fehr Camargo em Segunda, 1 de fevereiro de 2016

Veja também: Brasileiro descobre cura do Câncer e é preso após dar de graça medicamentos para portadores da doença