segunda-feira, 18 de abril de 2016

Tags: ,

''Jesus era um mutante, mudava de forma e idade à vontade'' Afirma evangelho apócrifo de 1200 anos

Graças a uma tradução feita Roelof van den Broek , da Universidade de Utrecht, na Holanda, e publicado no livro Pseudo-Cirilo de Jerusalém sobre a vida e a Paixão de Cristo: Temos notícia de um antigo evangelho copta, escrito pelo dito São Cirilo de Jerusalém, um teólogo ilustre, que viveu durante o século IV dC e narra neste texto antigo, uma parte da história da crucificação de Jesus com reviravoltas na história.

Este texto egípcio de cerca de 1.200 anos de idade, recém decifrado, descreve Jesus como sendo capaz de mudar de forma , um mutante. É um tanto surpreendente que, logo que a história foi divulgada chamou a atenção dos principais sites de notícias ao redor do mundo, mas, desapareceu e quase não foi mencionada sequer mais uma vez. Por falta de estudo e pesquisa este texto caiu no esquecimento? Por que não tem havido praticamente nenhum debate acadêmico sobre o assunto?

O antigo texto explica porque Judas usou especificamente um beijo para trair Jesus. De acordo com a Bíblia canônica, o apóstolo Judas trai Jesus em troca de dinheiro por meio de um beijo que irá identificar -lo. Este evangelho apócrifo explica que a razão de Judas ter usado um beijo, especificamente, é porque Jesus tinha a capacidade de mudar de forma.

Em seguida, os judeus pediram a Judas: ''Como é que vamos prendê-lo [Jesus], porque ele não tem uma forma única, com suas mudanças de aparência. Às vezes é vermelho, às vezes branco, às vezes vermelho, às vezes é a cor do trigo, às vezes pálido como ascetas, às vezes ele é um vezes um jovem, velho ...''

Isto leva a Judas a sugerir o uso de um ósculo como um meio de identificação. Se Judas tivesse sido dado para aqueles que foram para prender uma descrição, Jesus poderia ter se livrado dessa. Beijando Jesus, Judas diz exatamente quem ele é.

Veja também: Pesquisador diz que pintura em quadro é a prova final de que Jesus era um viajante do tempo