segunda-feira, 9 de maio de 2016

Tags: , , , ,

Censura: Esses 5 cientistas foram assassinados logo após de fazer suas principais descobertas

Ok, digamos que você é o líder de um país e alguns cientistas descobriram algo que poderia mudar o mundo. Você poderia subornar os investigadores a manter a boca fechada, mas não seria mais fácil apenas matá-los? 

Eu não estou dizendo que isso acontece constantemente, mas não há dúvida alguma de que vem acontecendo por detrás dos panos ao longo dos anos. Vamos dar uma olhada em cinco casos de cientistas que morrem depois de fazer descobertas importantes. 

Nos anos 80, Ronald Reagan introduziu um programa de defesa ambicioso chamado Iniciativa de Defesa Estratégica (apelidado de Star Wars), que foi projetado para disparar lasers de mísseis a partir do espaço. Entre 1982 e 1990, 25 cientistas britânicos que trabalhavam para GEC-Marconi, a ala britânica do programa, morreram misteriosamente. Alguns acreditam que eles foram mortos por espiões soviéticos, e outros acreditam que seu próprio governo tinha realizado tal façanha. 

Em 2003, o especialista em armas biológicas David Kelly vazou anonimamente que o governo britânico tinha informações falsas sobre as armas de destruição em massa no Iraque. Quando o primeiro-ministro Tony Blair descobriu que era Kelly, uma comissão parlamentar foi formada para interrogá-lo. Ele foi encontrado morto em seu apartamento dois dias depois. A polícia disse que foi um suicídio. 

Don Wiley foi um dos principais especialistas em armas químicas, principalmente antraz. Foi morto durante a epidemia de 2001, o carro de Wiley foi encontrado em uma ponte com as chaves ainda na ignição. Seu corpo foi encontrado mais tarde no rio Mississippi. Outro cientista antraz chamado Vladimir Pasechnik também morreu na mesma época.

O Astrofísico australiano Rodney Marks morreu misteriosamente no Pólo Sul estação de pesquisa, enquanto trabalhava em um observatório. Seu corpo foi encontrado pelo governo e meses depois descobriram que Rodney tinha contratado um segurança por razões desconhecidas. Mais tarde foi revelado que a Marks morreu de envenenamento por metanol. Três pesquisadores diferentes que trabalham no mesmo projeto morreram em 2013, enquanto estudavam os efeitos do aquecimento global, levando outro cientista da equipe chamado Peter Wadham a acreditar que eles foram assassinados por líderes da indústria do petróleo ou do governo dos Estados Unidos.

Veja o vídeo abaixo:



Veja também: Cientista elabora estudo fascinante: ''A alma entra no feto durante a sétima semana de gestação''