sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Tags: ,

Surpreendente: Cientista descobre como era a verdadeira arca de noé e deixa religiosos furiosos com revelação polêmica

Uma pequena tabuleta de argila, de quase quatro mil anos de idade, revela que a Arca de Noé era redonda e continha instruções para a salvação de animais, de acordo com uma recente descoberta do cientista britânico Irving Finkel. 


O especialista em escrita cuneiforme do Museu  Britânico, mostrou nessa semana um tablet do tamanho de um telefone celular que explica como a Arca de Noé foi construída e para surpresa de todos, 

"Era feita de 360 metros quadrados e paredes de seis metros de altura ", descreveu. De acordo com a descoberta de Finkel, que lhe levou dois anos para decifrar o tablet, as instruções eram de que o barco deveria ser inafundável e os animais tiveram de entrar em pares, conforme estabelecido pela história bíblica da arca de Noé. "As instruções não contradizem a crença religiosa estabelecida no Velho Testamento," na qual Deus ordenou que o profeta Noé que construísse um barco para salvar sua família e vários pares de animais do grande dilúvio, disse ele durante a apresentação do tablet que foi feito na antiga babilônia.

O especialista explicou que a história do navio tem suas origens na Mesopotâmia e para provar isso tornou-se um "detective", a fim de decifrar as inundações na Babilônia e as instruções precisas para construir o navio. "Um barco redondo faz sentido. Eles foram amplamente utilizados por pescadores no antigo Iraque, e foram perfeitamente preparado para manter o equilíbrio durante as inundações frenéticas ". 

No tablet, cuneiforme, o mais antigo do mundo usado por sumérios e babilônios, ele revela que a arca deveria ser redonda, com uma área do tamanho um campo de futebol e reforçado com centenas de quilômetros de corda tecida ao redor. A Arca "Nunca foi construída" De acordo com Finkel, para a decepção de muitos crentes da história biblica da Arca de Noé.  "Nunca existiu" e "Tenho 130 por cento de certeza", disse o pesquisador, "mas isso não contradiz ou descarta a história do Antigo Testamento, mas oferece uma nova compreensão das origens do grande dilúvio." Um segundo tablet, que data 700-500 aC, e mapeia o mundo com oito triângulos, revela que o destino da tripulação seria o  Monte Ararat, o pico mais alto da Turquia. 

No livro "A Arca de Noé decifrando a história do dilúvio "Finkel diz que o tablet, que pertencia a um colecionador particular estava com ele desde 1985, mas somente em 2011 teve a chance de estudá-lo. Na sequência da descoberta ''desse objeto único e inestimável", foi dada a tarefa a uma equipe de especialistas de construir um barco gigante na Índia, e espera-se que os resultados desta invenção sejam televisionados durante o próximo ano em um documentário. Sobre este trabalho titânico, o cientista do Museu Britânico explicou que uma equipe de engenheiros "especialistas" construtores navais estão a reconstruir o navio mitológico. 

Quando perguntado sobre a resistência da embarcação, o especialista diz apenas "não sei" quanto a saber se é impossível de afundar e salvar o mundo, tal como estipulado pelas instruções escritas cerca de quatro mil anos atrás.