sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Tags:

Urgente: Segredo sobre cura do câncer ocultado pela industria farmacêutica é finalmente revelado!

Finalmente foi revelado este segredo sobre o tratamento do cancro.



Desde maio, a lei que permitia o uso da fosfoetanolamina, conhecida como pílula do cancro, está suspensa. O que significa que, por enquanto, está proibida a comercialização da fosfoetanolamina sintética.

Mas o que está proibido é a versão “sintética” da fosfoetanolamina. A forma natural pode ser obtida livremente.

Mas como?

A fosfoetanolamina é conhecida no mundo científico desde 1939, quando o famoso bioquímico alemão dr. Erwin Chergoff mostrou que tal substância é componente essencial da estrutura de todas as membranas celulares.

Quimicamente é o Ca-EAP (cálcio EAP) ou etanol amina phosphato de cálcio.

Estudos posteriores do cientista suíço dr. Buchi, em 1952, corroboraram os achados de Chergoff, enfatizando a importante função da etanolaminafosfato na fisiologia da membrana celular e das organelas, principalmente a mitocondrial.

Hans Niepper, presidente da Sociedade Alemã de Cancerologia, sabendo da importância da substância em questão, pediu em 1965 ao químico Franz Kohler que preparasse o sal cálcico de fosfoetanolamina para estudo clínico.

No estudo, Niepper descobriu que a fosfoetanolamina era um eficaz transportador de minerais e eletrólitos e diminuía a permeabilidade da membrana selando poros lipídicos defeituosos.

Desta forma, o Ca-EAP diminuía o risco de infecções por bactérias, vírus e toxinas.

Em 1972, Moenninghoff, usando microscopia electrónica, confirmou os resultados de Niepper.

O primeiro estudo clínico com a fosfoetanolamina foi realizado na esclerose múltipla.

Em 35 anos de uso clínico Niepper observou bons resultados em 68% dos 3.150 pacientes que usaram o medicamento.

O estudo na esclerose múltipla foi confirmado nos Estados Unidos por George Morisette em 300 casos.

O autor observou resultados positivos em 82% dos casos e quando se administrava o fármaco na fase inicial da doença a melhora se elevava para 92%.

Outras doenças tratadas na Alemanha com a fosfoetanolamina foram osteoporose, diabetes, retinopatia diabética, neuropatia diabética.

Houve alguns casos de regressão parcial ou total da doença.

Recentemente descobriu-se que a vitamina K2 aumenta a síntese de fosfoetanolamina na membrana celular e sabe-se o grande valor desta vitamina na prevenção e tratamento do cancro.

Diante da angústia de pacientes e familiares que convivem com doença grave como o cancro, e que desejam usar a fosfoetanolamina, é bom saber que a vitamina K2 está disponível no mercado, faz parte da farmacopeia nacional e é enorme a quantidade de trabalhos que mostram benefícios consistentes em quem a utiliza.

A vitamina K2 provoca diminuição da proliferação neoplásica e aumento da apoptose na maioria dos tumores sólidos mais frequentes dos adultos: mama, próstata, pulmão, gliomas, glioblastoma, ovário, gástrico, colorretal…

A vitamina K2 produz algo de muito importante: a transformação das células neoplásicas em células normais.

Esta é a busca incansável do cientista Felippe Junior, doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo, e colaboradores há mais de 14 anos.

Para o pesquisador, células cancerígenas não são malignas e sim células doentes que necessitam de tratamento e não extermínio.

Quando uma célula entra em sofrimento por vírus, bactérias, metais carcinogénicos como flúor, níquel mercúrio, cádmio, elas entram em “estado de quase morte”.

Neste momento colocam em ação mecanismos anciões de sobrevivência celular, os mesmos que nos mantiveram vivos durante a Evolução no planeta, e para manter o património génico adquirido nos últimos 3,8 bilhões de anos, começam a proliferar.

O crucial no tratamento é afastar o fator causal, pois como em física não existe efeito sem causa, em biologia não existe doença sem causa.

A vitamina K pode ser manipulada ou comprada na internet.

Afora a vitamina K, pode-se comprar livremente nas farmácias e supermercados dos Estados Unidos e de alguns países da Europa um suplementos à base de fosfoetanolamina, o “calcium EAP”.

Esse suplemento não é comercializado como promessa de cura do cancro, mas sim de levar cálcio e magnésio às células.

A presença da fosfoetanolamina é usada como meio de transporte desses minerais.

O suplemento contém cerca de 85% de fosfoetanolamina.

O calcium EAP pode ser comprado em vários sites americanos, como o Amazon e a Vitacost.

A fórmula desse suplemento foi criada há 50 anos pelo médico Hans Nieper.

Doutor Nieper foi inclusive responsável por tratar o cancro do presidente dos EUA Ronald Reagan em 1985.

O uso da fosfoetanolamina neste suplemento foi uma feliz coincidência já que o objetivo do dr. Nieper era fornecer suplemento de cálcio e magnésio na tentativa de tratar neuropatias diversas.

A forma que ele encontrou para fazer isso foi usando a “fosfo” como agente.

A certa altura do experimento, ele notou que seus pacientes dificilmente desenvolviam cancro de próstata e alguns que tinham rescidiva de cancro de cólon não tiveram mais.

Ou seja, a fosfo tem a sua ação anti-cancerígena verificada há pelo menos 50 anos!  Fontes: Jornal Sala de Espera / Health Science

Não te esquece de compartilhar esse artigo útil com teus amigos e familiares! Ajuda a divulgar o que não passa na televisão!

Veja também: Eles nunca ficam doentes, não sabem o que é o câncer e vivem em média 120 anos, confira os segredos!