Jacob Rothschild um dos ''senhores do mundo'' admite: ''Nós criamos o estado de Israel''

Jacob Rothschild admitiu que sua família foi "crucial" na criação de Israel, em uma entrevista ao Times de Israel.

 

O Rothschild de 80 anos disse em uma entrevista recente que os seus antepassados " ajudou a abrir caminho para a criação de Israel ", forçando o governo britânico a assinar a Declaração Balfour, em 1917.

Acredita-se que os Rothschilds tenham desenvolvido a Primeira Guerra Mundial e tenham esperado até 1917, quando a Grã-Bretanha mostrou sinais de problemas. A família sionista então prometeu ao governo britânico que eles poderiam convencer os EUA a entrar na guerra e garantir a vitória da Grã-Bretanha sobre a Alemanha com base no fato de que o governo britânico entregou o controle da Palestina aos sionistas.

Assim, foi criada a Declaração de Balfour, que é uma carta oficial do Ministro britânico de Relações Exteriores, James Balfour, ao Barão Rothschild.

Ele afirma que:

"O governo de Sua Majestade vê com favor o estabelecimento na Palestina de um lar nacional para o povo judeu e usará seus melhores esforços para facilitar a realização desse objeto".

Durante uma entrevista televisiva, o Times de Israel relata que Balfour revelou pela primeira vez o papel de sua prima Dorothy de Rothschild.

Rothschild descreveu Dorothy, que na época era adolescente, como "devotada a Israel", e disse: "O que ela fez, o que era crucialmente importante".

Rothschild disse que Dorothy ligou o líder sionista Chaim Weizmann ao establishment britânico. Dorothy "disse Weizmann como integrar, como inserir-se no establishment britânico, que ele aprendeu muito rapidamente."

Rothschild disse que a forma como a declaração foi adquirida foi extraordinária. "Foi o mais incrível oportunismo."

"[Weizmann] chega a Balfour", descreveu Rothschild, "e inacreditavelmente, ele convence Lord Balfour, e Lloyd George, o primeiro-ministro, e a maioria dos ministros, que esta idéia de um lar nacional para judeus deve ser permitida. 

A entrevista foi realizada pelo ex-embaixador israelense Daniel Taub como parte do projeto Balfour 100. Taub entrevistou Rothschild em Waddeston Manor, em Buckinghamshire, uma mansão legada à nação pela família Rothschild em 1957, onde a Declaração é mantida.

Segundo o embaixador Taub, a declaração "mudou o curso da história para o Oriente Médio".

O Times relata que Rothschild disse que sua família no momento estava dividida sobre a idéia de Israel, observando que alguns membros "não achavam que era uma coisa boa que esta casa nacional fosse estabelecida lá".

As cartas de Dorothy também são armazenadas em Waddeston. Eles descrevem suas relações posteriores com diversos líderes sionistas e seu conselho sobre a organização da Conferência Sionista, de acordo com o Times.

Rothschild disse que a Declaração passou por cinco rascunhos antes de finalmente ser emitida em 2 de novembro de 1917.

Alison Weir relata em seu livro, Against Our Better Judgement: The Hidden History of How que os EUA foi usado para criar Israel , que os rascunhos da declaração estavam nas mãos dos sionistas nos Estados Unidos antes que o documento fosse finalizado. O principal escritor foi o sionista Leopold Amery.

Confira a entrevista:



Jacob Rothschild um dos ''senhores do mundo'' admite: ''Nós criamos o estado de Israel'' Jacob Rothschild um dos ''senhores do mundo'' admite: ''Nós criamos o estado de Israel'' Reviewed by Adm on 21:59 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.