Médicos alertam que deixar seu filho se viciar em Smartfones e tablets pode ser pior que ''doença psiquiátrica''

Antigamente os pais sentavam-se com os seus filhos, para falarem sobre drogas? Era uma conversa fundamental para assegurar que o jovem tivesse cuidado com as escolhas que iria fazer.



Porém, hoje em dia as coisas já não são assim e muitas pessoas estão completamente viciadas. Não é sobre drogas como cocaína, erva, LSD, etc., que estamos a falar: e sim de uma doença real, a Demência Virtual.

Os médicos começaram a alertar as pessoas sobre esta doença em 2007. Os seus estudos têm mostrado que a cada ano mais e mais crianças sofrem de distúrbios de atenção, perdas de memória e até mesmo depressão.

Esses desvios são típicos para a geração digital de crianças, mas os sintomas são muito parecidos a uma lesão cerebral muito grave.

Os cientistas estimam que uma criança de 7 anos de idade dedica o seu tempo a televisões, tablets e telefones mais de um ano seguido, ao somar o tempo em que ficam nesses dispositivos. E isto apesar do fato de que 3 anos são direcionados para dormir e comer. Aos 18 anos, a criança terá em média gasto 4 anos com o mundo virtual.

Mesmo que as pessoas argumentem que as crianças de hoje são muito mais capazes, e que os aparelhos são melhores para elas se auto desenvolverem, o cérebro ao longo destes milhares de anos têm se mantido sempre igual e por vezes não consegue tão facilmente adaptar-se a estes novos estilos de vida.

Esta demência digital é uma deterioração nas habilidades cognitivas, é igual às pessoas que sofreram traumatismos cranianos ou que tem alguma doença psiquiátrica. Mesmo que a criança possa encontrar muita informação útil na internet deve ser controlado o uso dos aparelhos, é importante que o cérebro de uma criança se desenvolva com outras competências que envolvem habilidades físicas e sensoriais.

Segundo uma pesquisa feita pela professora Tanya Byron de psicologia, desde 1970 o raio de atividade das crianças diminuiu em 90%.

O comportamento dos pais, por outro lado, mostra insegurança tem medo que a criança possa ficar sentida ou o adolescente possa fazer algo de errado.

Por estas razões apontadas a cima vale a pena investires o teu tempo em conversas sobre a nova droga da sociedade moderna, como também vigiares os teus filhos – principalmente as crianças muito pequenas – em relação à tecnologia. Partilha já esta notícia com teus amigos e familiares que tem filhos!


Médicos alertam que deixar seu filho se viciar em Smartfones e tablets pode ser pior que ''doença psiquiátrica'' Médicos alertam que deixar seu filho se viciar em Smartfones e tablets pode ser pior que ''doença psiquiátrica'' Reviewed by Adm on 21:44 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.