Alerta aos pais: ''A porta de entrada para as drogas é o álcool, não a maconha'' Revela novo estudo

Pesquisadores da Universidade da Flórida descobriram que a teoria de uma "droga de entrada" não está associada à maconha - os resultados da escala de Guttman indicaram que o álcool representava a droga de entrada, levando ao uso de tabaco, maconha e outras substâncias ilícitas. 


Além disso, estudantes que usaram álcool "exibiram uma probabilidade significativamente maior de usar drogas lícitas e ilícitas".

Em uma entrevista com Raw Story , o co-autor Adam E. Barry disse que seus estudos foram destinados a corrigir algumas das propagandas que infectaram a cultura americana desde a era "Reefer Madness".

" Algumas dessas iterações anteriores precisavam ser detalhadas, é por isso que queríamos estudar isso. A última forma da teoria da porta de entrada para as drogas é que ela começa com [cannabis] e se move finalmente para o que os leigos muitas vezes chamam de "drogas mais pesadas". Como você pode ver nas descobertas do nosso estudo, ele confirmou esta hipótese de passagem , mas segue a progressão de substâncias lícitas, especificamente o álcool, e se deslocam para substâncias ilícitas ", disse Barry. Esses achados andam de mãos dadas com um estudo de Yale realizado em 2012 que descobriram que o álcool e os cigarros eram muito mais prováveis ​​do que a maconha para preceder o abuso de opiáceos.

Os pesquisadores usaram uma amostra nacionalmente representativa de alunos do ensino médio, avaliando os dados coletados através da pesquisa do Monitoring the Future da Universidade de Michigan , que rastreia as tendências de uso de drogas entre os jovens nos EUA. O estudo de Barry centrou-se em dados coletados de 14.577 alunos do ensino médio de 120 escolas públicas e privadas nos Estados Unidos.

Ao comparar as taxas de abuso de substâncias entre bebedores e não bebedores, os pesquisadores descobriram que os alunos do ensino médio que consumiram álcool pelo menos uma vez em suas vidas "foram 13 vezes mais propensos a usar cigarros, 16 vezes mais propensos a usar maconha e outros narcóticos , e 13 vezes mais propensos a usar cocaína ".

Na amostra de estudantes, o álcool também representou a substância mais comumente utilizada, com 72,2 por cento dos estudantes relatando consumo de álcool em algum momento da vida. Comparativamente, 45% dos alunos relataram uso de tabaco e 43,3% referiram uso de maconha.

"Os resultados desta investigação sustentam que o álcool deve receber atenção primária na programação de prevenção de abuso de substâncias baseadas na escola, pois o uso de outras substâncias pode ser impactado pela adiamento ou prevenção do uso de álcool. Por conseguinte, parece prudente que as autoridades escolares e de saúde pública concentrem esforços, políticas e dinheiro de prevenção no combate ao consumo de álcool na adolescência ", concluiu o estudo.

Os cientistas descobriram anteriormente que a cannabis, uma erva de cura terapêutica, pode realmente reduzir os danos cerebrais causados ​​pelo álcool. Um estudo de 2013 da Universidade de Kentucky e da Universidade de Maryland concluiu que um produto químico na maconha chamado cannabidiol poderia ser usado para tratar a degeneração neuro-induzida pelo álcool .

Os resultados de um estudo muito recente levaram à conclusão de que a maconha "ilegal" é, de longe, a droga "legal" mais segura. Com base nas descobertas, os pesquisadores concordaram que a erva daninha é 114 vezes menos mortal do que o álcool .



Alerta aos pais: ''A porta de entrada para as drogas é o álcool, não a maconha'' Revela novo estudo Alerta aos pais: ''A porta de entrada para as drogas é o álcool, não a maconha'' Revela novo estudo Reviewed by Adm on 11:09 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.