quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Será esse o fim da industria do petróleo? Cientista iraniano inventa carro que roda 900km com apenas 60 litros de água

Você sabia que em cinco minutos de banho, consumimos aproximadamente 100 litros de água? Imagine agora que, com pouco mais de metade, neste caso, 60 litros de água, você poderia fazer algo como 900 km com seu carro a uma velocidade de 90 km / hora.


Sim, parece ficção, mas não é, o iraniano Alaedin Qasemi, garante que ele inventou um sistema que usa água potável como combustível para automóveis. Com 60 litros de água, o cientista obteve um protótipo de carro para viajar 900 quilômetros a uma velocidade de 90 km / hora, em 10 horas.

Como explicado, a água no tanque (composta de dois átomos de hidrogênio e um oxigênio, H2O) é submetida a uma reação química na qual o hidrogênio eo oxigênio são separados. Sendo o primeiro a um gás muito inflamável, ele serve de combustível para alimentar o motor. E o único que sai do tubo de escape é vapor.

Graças a este procedimento, a água é um combustível mais eficiente do que a gasolina: um litro de água pode gerar 96 megajoules; gasolina, apenas 29. Além disso, ao contrário de outros veículos à base de água que já existem, Qasemi explica que seu protótipo não precisa de eletricidade.

Tudo isso, em outras palavras, sem liberar qualquer tipo de emissões, já que o tubo de escape só libera vapor de água. De acordo com o cientista iraniano, a água no tanque está sujeita a uma reação química que separa o hidrogênio do oxigênio, sem que seja necessário recarregá-lo.

O hidrogênio, sendo um gás mais inflamável, serve de combustível para alimentar o motor. De acordo com a explicação, a água é um combustível mais eficiente do que a gasolina, é tão fácil quanto saber que 1 litro de água gera 96 ​​megajoules e a gasolina apenas gera 29.

Veja o vídeo:


Mas o mais alarmante é por que então a ciência já não aplica essas tecnologias? Eu acho que é porque os milionários do petróleo não estão interessados ​​em perder todo o poder que eles têm.