quarta-feira, 14 de março de 2018

A confirmação da existência dos extraterrestres poderia desmoronar toda a fé cristã

De acordo com o cristianismo, Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, e sacrificou seu único filho para salvar a humanidade. Mas o que aconteceria se não estivéssemos sozinhos no Universo? Quem salvaria outros?


Os especialistas acreditam que a descoberta da vida extraterrestre seria um grande desafio para a doutrina cristã. 

A descoberta de mera bactéria em outro planeta causaria uma revolução no cristianismo semelhante à provocada pela descoberta feita por Nicolau Copérnico, que obrigou a Igreja a reconhecer que a Terra não era o centro do universo, mas girava em torno do Sol. Como os outros planetas, consideramos Vesa Nissinen, especialista em religião da Universidade de Helsínquia, citada pela mídia Helsingin Sanomat.

Por sua vez, Jussi Sohlberg, pesquisador do centro finlandês para o estudo da Igreja, não acredita que a possível existência da vida em outros planetas possa ameaçar a doutrina evangélica luterana. A descoberta da vida inteligente, no entanto, teria consequências completamente diferentes, de acordo com o especialista. A existência de vida inteligente extraterrestre suscita algumas questões interessantes, mas a principal, de acordo com Nissinen, é se os representantes das civilizações distantes, bem como dos humanos, estão à imagem e semelhança de Deus.

O tema da Salvação é provavelmente o mais complexo se se trata da existência de vida inteligente em outros planetas. A misericórdia divina é aplicável aos extraterrestres? E, em caso afirmativo, como?

De acordo com Nissinen, existem duas maneiras de abordar essa questão. De acordo com o primeiro, a humanidade é o povo escolhido de Deus e seu propósito é levar a palavra divina a outros seres inteligentes. Esta é a posição defendida pelo Vaticano, disse o especialista.

A outra visão do assunto sugere que a salvação é concedida às civilizações do Universo separadamente. Embora a segunda teoria pareça lógica, leva a conclusões teológicas raras. "A idéia de que Jesus viaja de um planeta a outro se sacrificando mina a idéia evangélica da singularidade desse evento", ressaltou Nissinen. A situação mais complexa ocorreria, de acordo com o especialista, se uma civilização mais avançada do que a humanidade chegou à Terra.

Os extraterrestres, além disso, poderiam trazer suas próprias crenças com eles ou, então, apresentar-se aos seres humanos como deuses. "Há um ponto de vista que defende que a aparência de extraterrestres levaria a uma crise religiosa tão grande que a Igreja não poderia se recuperar e desapareceria completamente ou seria substituída por algo novo", disse Nissinen.

No entanto, ele lembrou que o cristianismo mostrou uma grande capacidade de adaptação ao longo dos séculos. Para o especialista, as questões espirituais continuarão relevantes mesmo após uma reunião com civilizações extraterrestres. Não importa o quão avançado este ser, é difícil imaginar que eles serão capazes de dar uma resposta satisfatória às questões sobre o significado da vida ou para livrar o mundo da injustiça, concluiu Nissinen.