terça-feira, 3 de abril de 2018

Sinal divino? Pedaços de gesso caíram na Basílica de São Pedro horas depois que o papa disse que "o inferno não existe"

Segundo o jornal inglês DailyMail. O Vaticano teve que fechar parte da Basílica de São Pedro depois que pedaços de gesso caíram do teto poucas horas depois do Papa Francisco alegar que o "inferno" não existe. 


Pedaços do teto choveram sobre os fiéis perto da famosa estátua Pieta de Michelangelo, à direita da entrada principal, ninguém ficou ferido. 

Um porta-voz do Vaticano disse que a basílica continua aberta com as áreas afetadas seladas até hoje. 

Ele vem depois que o papa foi citado sensacionalmente dizendo que o inferno não existe e dizendo que as almas que não são dignas do céu simplesmente desaparecem em vez de serem atormentadas.

Mas o Vaticano negou rapidamente a dramática mudança teológica aparente, acusando o jornalista ateu Eugenio Scalfari para 'reconstruir' suas palavras. 

O ensinamento católico dita que "imediatamente após a morte, as almas daqueles que morrem em estado de pecado mortal descem ao inferno". 

Scalfari, de 93 anos, em sua quinta entrevista ao Papa Francisco, publicada no La Repubblica, perguntou o que acontece com as "almas ruins" depois que seus corpos morrem. 

O Papa respondeu , "Eles não são punidos, aqueles que se arrependem obter o perdão de Deus e digite o intervalo das almas que contemplam, mas aqueles que não se arrependerem e não pode ser perdoado, desaparecem". 

'Não há inferno, as almas pecaminosas desaparecem'.

Horas depois, o Vaticano negou que o Papa Francisco negasse a existência do inferno durante uma suposta entrevista a um jornalista. O Vaticano reconheceu que o pontífice manteve essa reunião, mas negou que o artigo publicado nesta quarta-feira pelo La Repubblica tenha coletado suas palavras com precisão.