segunda-feira, 4 de junho de 2018

Nibiru existe! Manuscritos medievais revelam evidencias da possível e futura catástrofe

Escrituras astronômicas têm uma conexão com Nibiru



Quando os manuscritos sumérios foram encontrados e as equipes de pesquisa foram capazes de decifrar o que estavam contando, a crença sobre a existência do planeta X ou Nibiru começou a tomar conta da comunidade científica e arqueológica. 

As lendas falam de um corpo celeste extremamente gigantesco, maior que a Terra e que, nos primeiros anos da vida do universo, dominava os habitantes da Terra. Os manuscritos falavam do fato de que, no futuro, sua proximidade com o nosso planeta transformaria tudo o que sabemos e, até hoje, essas crenças permanecem tão fortes quanto.

Muitos cientistas têm procurado maneiras de encontrar provas suficientes para provar a existência do planeta X, mas não importa quanta pesquisa seja feita, eles nunca encontraram nada de peso. No momento, parece que os especialistas conseguiram encontrar a unha que procuravam, porque além dos escritos sumérios, alguns manuscritos astronômicos da era medieval têm informações valiosas sobre as características e localização de Nibiru.

Você pode encontrar Nibiru estudando o caminho dos cometas 

Se Nibiru existisse e se movesse em torno de todo o sistema solar a uma velocidade verdadeiramente surpreendente, geraria mudanças orbitais tanto nos planetas quanto em qualquer objeto espacial existente , nesse sentido, seria bastante útil para estudar o caminho de todos os cometas e asteróides que transitaram o universo e para os quais há extensa documentação, por isso, se forem observadas mudanças repentinas em sua translação ou rotação, os especialistas poderiam determinar se é a influência de um corpo celeste gigante .

Depois que os especialistas conseguiram traduzir o texto desses antigos manuscritos, escritos em inglês antigo, irlandês e russo, perceberam que toda a informação astronômica detalhada era muito valiosa, pois cada objeto apresentava alterações bruscas. Os especialistas pretendem comparar esta documentação com a atual e acredita-se que, graças a ela, a localização exata de Nibiru possa ser conhecida.