domingo, 8 de julho de 2018

Doutora PHd tem carreira destruída é presa após denunciar a natureza mortal das vacinas

A bióloga molecular Judy A. Mikovits, PhD, foi à falência e jogada na prisão por denunciar a natureza mortal das vacinas humanas.



Em uma série de entrevistas em vídeo, o Dr. Mikovits diz que em 2009 ela estudou intensamente o autismo e doenças neurológicas relacionadas.

Naturalnews.com relata: Ela descobriu que muitos dos sujeitos do estudo tem câncer, distúrbios do neurônio motor e síndrome da fadiga crônica (CFS). Ela acreditava que um vírus pode ter sido responsável por esses sintomas, e através de sua pesquisa, ela isolou os vírus que vieram a vir de camundongos.

Ela logo percebeu que essas proteínas e contaminantes virais estavam sendo introduzidos na população humana por meio de vacinas contaminadas.

"Vinte e cinco milhões de americanos estão infectados com os vírus que saíram do laboratório ... para os seres humanos através de sangue contaminado e vacinas".

Em resposta a essa descoberta, ela foi demitida de seu emprego, indiciada, processada, presa e condenada a retratar sua pesquisa e alegar publicamente que ela “inventou tudo”. Ela se recusou a encobrir as evidências científicas e foi alvo e punida pela Estabelecimento de “estado profundo de vacinas”. Ela foi realmente jogada na prisão. “Acabei de ser arrastado para fora da minha casa em algemas… Recusei-me a denunciar os dados… nós temos os dados… eles basicamente disseram para todos que você inventou tudo e você pode ir para casa. Se você não fizer isso, nós vamos destruir você. E eles fizeram.

Isso é o que a “ciência” moderna chegou. Assista ao vídeo completo e surpreendente abaixo e confira o livro da Dra. Mikovitz,  Plague: One Scientist's Intrepid Search for the Truth sobre Retrovírus Humanos e Síndrome de Fadiga Crônica (ME / CFS), Autismo e Outras Doenças .