quarta-feira, 11 de julho de 2018

Pastor e sua família são queimados vivos dentro de casa na Nicarágua

Uma família de cristãos evangélicos foi queimada viva dentro de sua casa em Manágua. Segundo os vizinhos, o incêndio foi supostamente provocado pela polícia e pelas forças "parapolícias" que circulavam na área intimidando a população e removendo barricadas. 


Pastor Óscar Velásquez Pavón , sua esposa Maritza López, dois adultos e duas crianças, morreram brutalmente queimados. Testemunhas culpam esse fato pelas forças paramilitares que apoiam o presidente Daniel Ortega em confrontos com grupos de oposição em todo o país. 
Segundo testemunhas e familiares das vítimas,a casa se tornou o alvo quando seus donos se recusaram a emprestar para localizar atiradores de elite no terceiro andar do prédio, que atiraria em manifestantes autonomeados protestando contra o governo. Nos últimos dias, esses grupos irregulares semearam terror na capital. A casa do pastor queimou porque eles tinham um negócio de colchões . Os filhos falecidos eram: um com três meses e um com três anos, em um caso que provocou comoção nacional e internacional . "Eles vieram encapuzados , acompanhados pela polícia, nos trancaram e nos queimaram vivos

"Ele disse à BBC Mundo Ana Velasquez, um membro da família que sobreviveu ao massacre por saltar para o lado de fora do segundo andar. 

Velásquez e outros vizinhos disseram que os atacantes foram transportando morteiros, armas e coquetéis molotov . 

O governo da Nicarágua, em mudança, culpou o crime sobre os grupos de pessoas que protestam e formam barricadas nos bairros que exigem a saída do presidente Daniel Ortega do poder por quase dois meses.

A polícia informou a criação de uma equipe técnica com investigadores e especialistas em criminologia para esclarecer o evento, que chocou toda a Nicarágua por sua dureza .