sexta-feira, 7 de setembro de 2018

"Guardar o sábado não leva ninguém ao céu", diz o teólogo adventista

Um teólogo adventista foi convidado para um programa de televisão cristão, onde explicou que " guardar o sábado não leva ninguém ao céu ". 



Rodrigo Silva, arqueólogo e teólogo adventista, disse que a única maneira de alcançar a salvação é através da graça de Cristo aceita pela fé . "O único processo de salvação é este, não conheço outro", disse ele no programa da Rede Super . 
Ele também explicou a razão pela qual ele mantém seus sábados. "Porque foi essa conclusão que me deparei na Bíblia, pessoalmente acho que é o sábado que precisa ser mantido, mas também acredito que meus irmãos que guardam o domingo são tão fiéis a Deus quanto eu." 

" O meu papel aqui é para falar sobre a minha convicção, respeitando a espiritualidade de meu irmão , "disse o arqueólogo. 

O professor evangélico no Seminário Teológico Carisma em Belo Horizonte, Silvia Lima, que participou da conversa, fez algumas observações bíblicos . 

Referindo o sábado como um dia " intimamente ligada a adorar " o professor disse que compreende que " no momento em que a lei teve um dia exclusivo para a consagração para o Senhor e tinha um lugar, que era o templo , " ele especificada. 

" Eu entendo que este mandamento não foi abolido (referindo-se a guardar o sábado), foi estendido. Porque quando perguntaram a Jesus onde ele deveria adorar, ele disse: " em espírito e em verdade " , isto é, não há mais um lugar geográfico para o culto . No que diz respeito "quando" Eu entendo que os outros dias foram habilitados para adorar , "disse o professor. 

Silvia, em seguida, interveio e disse:" Se sábado foi o dia de adoração e devoção a Deus , agora, em Cristo Jesus, com a presença do Espírito Santo em nós, na segunda, terça, quarta-feira ... todos os dias da semana tornou-se um "sábado", porque cada dia se tornou o " Dia do Senhor ". Hoje é o dia que o Senhor fez,

A professora evangélica concluiu seu raciocínio dizendo que " Cristo trouxe a plenitude da lei ". Rodrigo ressaltou que a perspectiva do professor, apesar de discordante, está ligada à maneira como ele também o vê. 

"Na minha opinião, todo dia é realmente de Deus ", disse ele, acrescentando: " Se eu não me relacionar com Jesus no domingo, segunda, terça, quarta, quinta e sexta, sábado não tenho nada para comemorar. Seria legalismo". concluiu.