sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Vítima de abuso sexual da igreja desabafa: ''Papa "abre a porta" para celebridades como DiCaprio, mas nos ignora'

Uma argentina que afirma ter sofrido abuso sexual nas mãos de um clérigo da Arquidiocese de Buenos Aires - onde o Papa Francisco serviu como cardeal arcebispo - disse que o papa ignorou as vítimas de abuso sexual enquanto recebia celebridades como Leonardo DiCaprio de braços abertos.



“Ele recebe todas as celebridades, como Leonardo DiCaprio, e abre a porta para elas. E para nós, nem mesmo uma carta rápida para dizer que ele sentia muito ”, disse uma das vítimas a um entrevistador do programa de notícias francês Cash Investigation em 2017.

A mulher foi uma das seis pessoas que disseram ter sofrido abuso sexual nas mãos de membros do clero na Arquidiocese de Buenos Aires e escreveram cartas ao Papa Francisco - que era então o cardeal Jorge Bergoglio - quando ele era chefe da arquidiocese para informá-lo. dos abusos.

No entanto, muitas das vítimas disseram que Bergoglio nunca respondeu às suas queixas.

“Eu não espero nada dele; Eu não acredito nele, ”outra vítima feminina disse.

“Eu sofri muito e estou muito desapontada… Porque o papa não fez nada quando foi arcebispo aqui. Todos me disseram: 'Escreva para ele, ele está obrigado a responder'. Mas nada. Eu sofri e agora estou muito desapontada ”, disse uma terceira vítima do sexo feminino.

Mesmo com esses relatos de abuso sexual na diocese de Francisco, o papa afirmou em seu livro On Heaven and Earth de 2010   que casos de abuso sexual de membros do clero “nunca ocorreram em minha diocese” e “na diocese nunca aconteceu comigo”.


Na mesma época em que o então arcebispo publicou seu livro, ele encomendou um estudo chamando as vítimas de abuso sexual de "acusadores falsos", alegando que suas acusações eram apenas formas de projetar seus próprios desejos sexuais em padres acusados.

Como papa, Francisco não mudou sua opinião sobre vítimas de abuso sexual. O papa  dobrou- se contra aqueles que acusam o clero de abuso sexual durante uma homilia na quinta-feira de manhã, dizendo que aqueles que acusam os bispos de abuso sexual são como Satanás, "o Grande Acusador".