quarta-feira, 10 de outubro de 2018

ALERTA: Vasos sanguíneos nos olhos podem ser um sinal importante!

Sabe aqueles vasinhos sanguíneos recém-formados nos olhos que muitas vezes passam desapercebidos?


Deveria dar mais atenção para eles.

Esses vasos recém-formados podem significar que a barreira entre a corrente sanguínea e o olho está a ser rompida, é o que concluiu um recente estudo da Northwestern Medicine, publicado no Proceedings of National Academy of Sciences.

O que isso representa?

Maior risco de degeneração macular (principal causa de perda da visão depois dos 50 anos).

Para entender melhor, a mácula é uma pequena área localizada na porção central da retina, que contém a maior densidade de fotorreceptores e é responsável pela percepção de detalhes.

Apesar de não causar cegueira completa, a perda da visão central pode tornar difícil reconhecer rostos, dirigir, ler ou realizar outras atividades da vida diária.

Há dois tipos de degeneração macular: atrófica ou seca (90% dos casos) que pode evoluir lentamente e provoca perda gradual da visão; e a exsudativa ou úmida, responsável por 10% dos casos, que costuma ser de instalação abrupta e pode provocar perda total da visão.

Com essa nova experiência feita em camundongos e conduzido por Jing Jin, médico, PhD e professor do Departamento de Nefrologia e Hipertensão, ficou claro que as proteínas do sangue ligadas à degeneração macular estão relacionadas ao surgimento de novos vasos sanguíneos.

“Vasos sanguíneos recém-formados estão envolvidos em várias doenças oculares humanas”, disse Jin. “Nosso método caracteriza a base de proteína para essa permeabilidade de barreira (entre a corrente sanguínea e o olho).”

Algumas proteínas podem atravessar regularmente a barreira sanguínea ocular, mas outras são impedidas de entrar no olho.

Esta permeabilidade proteica seletiva é uma característica de várias outras barreiras ao longo do corpo, incluindo a hematoencefálica e a sangue-placentária.

No estudo, Jin e seus colegas coletaram sangue de camundongos com nitrogênio-15 e os injetaram em camundongos normais com um dos olhos induzido a novos vasos sanguíneos.

Em poucas horas, Jin detectou proteínas marcadas com nitrogénio-15 em ambos os olhos, mas apenas o olho induzido liberou proteínas supressoras imunológicas ligadas à degeneração macular relacionada à idade.

“Esses novos vasos são diferentes quando comparados aos vasos mais antigos ou mais típicos dos olhos”, disse Jin.

“Há algumas consequências patológicas associadas a isso.”

O tratamento da degeneração macular exige mudanças no estilo de vida.

É importante diminuir o consumo de gorduras, manter peso saudável, controlar a pressão arterial e adotar dietas ricas em frutas, folhas verdes, grãos integrais, peixes, nozes, castanhas e amêndoas.

Os fumadores devem abandonar o cigarro, que torna duas vezes maior o risco de desenvolver a doença.